Lista | Filmes para curtir no Halloween

O Halloween, também conhecido como o Dia das Bruxas, representa um dos feriados mais marcantes na cultura dos Estados Unidos. Assim, o dia 31 de outubro simboliza uma data muito invejada pela maioria dos brasileiros, que gostariam de comemorar com sustos e fantasias essa celebração no nosso país. Em vista disso, preparamos uma lista na tentativa de sinalizar quais títulos são essenciais no catálogo daqueles que se consideram fãs e que curtem assistir uma boa e divertida bruxaria.


Saga Harry Potter (2001–2011)

Ninguém melhor que Harry Potter para iniciar esta categoria, já que a saga desse bruxinho representa uma fase importante na vida da grande maioria. A história escrita por J.K. Rowling se sustentou ao longo de oito filmes, tornando-se um fenômeno mundial querido até hoje. Retratando o confronto entre o bem e o mal, essa trama pontua importantes questões como perda, rejeição, preconceito, diferença entre classe social, cobiça, rivalidade, sucessos, fracassos e outros diversos fatores que cercam a vida de Harry e seus amigos.

Com um enredo diferenciado, o filme aborda a vida de um garoto órfão cujo pais feiticeiros foram mortos pelo maléfico bruxo das trevas Lorde Voldemort. Vivendo um drama, o menino criado pelos tios trouxas (pessoas sem magia) descobre no aniversário de 11 anos que possui o mesmo dom dos pais, sendo levado para a Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts. Na viagem, ele descobre o verdadeiro significado da singular cicatriz que carrega na testa, consequência por ser a única pessoa a ter sobrevivido à maldição da morte conhecida como Avada Kedavra, fato que no meio dos bruxos o torna famoso. Desvendando um novo mundo, Harry encontra a amizade nos excêntricos Ron e Hermione, superando muitos desafios enquanto aprende a viver nessa nova realidade.


Abracadabra (1993)

Sinônimo de nostalgia, este clássico tem lugar garantido na memória daqueles que não esquecem as aventuras das divertidas irmãs Sanderson na ilustre Sessão da Tarde. Ainda transmitido nos dias de hoje, este sucesso é capaz de enfeitiçar jovens e adultos, mostrando ser uma importante marca do Halloween.

Contado de forma simples e descontraída, Winifred, Sarah e Mary são bruxas que provocam a ira dos moradores de Salem, sendo enforcadas por roubar a força vital de crianças em um feitiço que tem como intuito manter o trio continuamente jovem. Entretanto, no momento final, elas conjuram um encanto capaz de reviver os mortos para que um dia consigam retornar na noite de lua cheia em que uma virgem ascender à vela de chama negra.

Após mais de 300 anos, o cético adolescente Max Dennison se vê tentado pela colega de classe Allison a explorar na companhia dela e da irmã mais nova a antiga casa desse grupo de bruxas más, a fim de comprovar que a lenda nunca existiu. O que ele não sabe é que esse suposto desafio irá despertar novamente para a vida a ira desse trio de mulheres decididas a continuar os feitiços de onde pararam.


João e Maria: Caçadores de Bruxas (2013)

Contando uma nova versão do aclamado conto de fadas, este filme introduz uma excêntrica perspectiva de ação em um roteiro que revela um destino muito mais empolgante para esse par de irmãos. No enredo, João e Maria são abandonados pelos pais na floresta, onde seguem caminho até encontrarem uma apetitosa casa de doces. Até então, a obra conserva o prelúdio do original, mas o empolgante é que aqui as crianças mostram ser muito mais que meras vítimas, posto que, de modo agressivo, dão fim a uma maldosa e assustadora bruxa que os ataca.

Mostrando uma lição que o livro infantil não ensinou, ambos se especializam como caçadores de bruxas e viajam de cidade em cidade na tentativa de procurar e destruir esse mal que assola o mundo. Com uma pitada de terror, o título se destaca pelos efeitos especiais, conseguindo captar a assombrosa essência desses seres malignos que sacrificam a alma na busca da realização de algum infame desejo.


As Bruxas de Salém (1996)

Winona Ryder nem sonhava que receberia o título de inventora do Halloween em 1996 e o mundo já a amava quando a atriz ganhou o papel de Abigail Williams. A trama é tensa, baseada em uma mentira que Abigail inventa com sua trupe de meninas em uma manhã de tédio na pacata Massachusetts de 1692. Cansadas da religiosidade do local, as garotas estão na floresta brincando com magia negra e são vistas pelo povoado, começando assim uma caça às “bruxas” que culmina na marginalização de Abigail e das amigas, mostrando os horrores da perseguição com muitas cenas de enforcamento. A pequena vila acredita que todas elas estão possuídas pelo demônio e a histeria coletiva toma conta de Salem.

O drama passou um pouco batido na época, mas logo começou a ser cultuado por mostrar temas como perseguição das minorias, totalitarismo e justiça duvidosa. Baseado na icônica peça de mesmo nome, esta obra conta fatos históricos sobre as verdadeiras Bruxas de Salem. Por Fernanda Ferreira


Da Magia à Sedução (1998)

Grande parte dos longas ensinam que bruxas não agem sozinhas. Seja por proteção, preocupação ou então para juntar forças nos feitiços. Portanto, mostrando não fugir à regra, o título baseado na obra da autora Alice Hoffman conta a história das irmãs Sally e Gillian Owens.

Na trama, a dupla de bruxas descobre que todas as mulheres da família sofrem de um grande infortúnio, que consiste na morte de todos os homens por quem elas se apaixonam. Dessa maneira, ainda na infância, a menina mais velha decide jurar que nunca irá se apaixonar e inventa um feitiço de amor verdadeiro, com base nas características de um homem incapaz de existir. Enquanto a mais nova, Gillian, diz estar louca para se apaixonar o mais rápido possível.

O tempo passa e Sally tenta levar uma vida muito normal enquanto que a irmã caçula se entrega aos prazeres da vida, quando acaba encontrando um namorado possessivo e agressivo. Ao se ver cansada do relacionamento abusivo, ela liga para Sally com o propósito de conseguir fugir. Todavia, a situação sai do controle, resultando na presença de um espírito vingativo.


O Último Caçador de Bruxas (2015)

Por mais que tente, este filme não consegue colocar em prática uma narrativa séria, sendo salvo apenas pelos atores presentes e pela qualidade dos efeitos especiais. Classificado como ação/fantasia, o foco gira em torno do poderoso Kaulder, um caçador amaldiçoado a viver para sempre pela última bruxa que cruzou seu caminho. Alguns considerariam isso como uma dádiva, porém, infelizmente para ele, que perdeu a esposa e a filha, isso se torna uma extensa punição.

Dando um salto no tempo, o caçador atua como a principal arma de uma organização conhecida como A Cruz e o Martelo, servindo como base para a controversa trégua estabelecida entre humanos e bruxos, que constitui na proibição do uso da magia para o mal. No entanto, Kaulder entra novamente em guerra com esse submundo após o único amigo e conselheiro ser morto por um feiticeiro, dando início a uma nova era de trevas.


Convenção das Bruxas (1990)

O filme do começo dos anos 1990 conta a história de Luke, uma criança que viaja para a Inglaterra com sua avó depois que os pais morrem. Quando Helga e Luke chegam ao seu destino, percebem uma convenção esquisita ocorrendo no local e o menino descobre se tratar de uma convenção com bruxas que querem dominar o mundo e acabar com todas as crianças, transformando-as em ratos. Deste modo, Luke se descuida e é descoberto observando a reunião das bruxas, sendo consequentemente transformado em rato com um outro garoto.

Mesmo transformados em camundongos, os dois se mostram mais espertos que a convenção e bolam um plano para que a bruxa interpretada por Anjelica Huston e suas feiticeiras sejam derrotadas. A avó do garoto ajuda Luke e Bruno (o outro menino que foi apanhado pelas mulheres) e eles partem para o plano de dominar as bruxas. O filme é baseado em um livro de Roald Dahl (A Fantástica Fábrica de Chocolate) e tirava o sono de qualquer criança que o assistisse na televisão na época de ouro da Sessão da Tarde. Por Fernanda Ferreira


A Bruxa (2015)

Assim como este título, bruxas são figuras controversas e mal compreendidas. Aclamado por uns e detestado por outros, essa história soube dividir opiniões logo que estreou nos cinemas. Com um conto lento e sucinto, o longa se passa por volta do ano 1630, quando a família de William e Katherine se muda para uma clareira à margem de uma floresta possivelmente controlada por bruxas.

A introdução dos problemas tem como ponto Thomasin, filha mais velha do casal, suspeita de praticar bruxaria. O primeiro transtorno acontece no momento em que a garota está na mata, brincando com o irmão recém-nascido. Contudo, de modo incomum, o bebê some diante dos olhos da menina, causando uma verdadeira agonia na família. Posteriormente, estranhos episódios passam a fazer parte dessa rotina, provocando ações inexplicáveis como plantação morrendo, animais com comportamentos estranhos e uma tragédia que envolve o desaparecimento do outro filho do casal, Caleb, que some por um intervalo de tempo dentro da floresta.


As Bruxas de Eastwick (1987)

Trazendo à tona uma importante adaptação do famoso livro homônimo de John Updike, este filme conduz a trajetória de três amigas, Jane, Sukie e Alexandra, enfrentando a crise da meia-idade na calma vila de Eastwick. Solteiras e cansadas de levar uma vida solitária, as bruxas expressam um desejo que se limita à chegada de um estranho à cidade, idealizado como amável, gentil, inteligente, romântico, etc.

Eis que um homem rompe na mansão Lenox atendendo a todos os pedidos do trio. Após seduzir uma a uma, as amigas entram em atrito e disputam quais delas são dignas de ficar ao lado desse misterioso estranho. Mas após uma discussão, elas chegam à conclusão de que não precisam exercer a monogamia, aceitando a existência de um relacionamento moderno que irá abalar os padrões morais desse vilarejo tido como pacato. Aos poucos, o rico e excêntrico novo morador começa a mostrar traços demoníacos, levantando um dilema entre as mulheres, que discutem se ele deve ou não ser destruído.


A Bruxa de Blair (1999)

Esta obra causou grande alvoroço ao ser vendida para o público como verídica. Para amedrontar ainda mais, o pôster do título carregava a seguinte frase: “Em outubro de 1994, três estudantes desapareceram em uma floresta perto de Burkittsville enquanto filmavam um documentário… Um ano depois, as filmagens foram encontradas.”

Pronto, estava feito o frenesi sobre o enredo do filme, encarregado de levar pessoas ávidas para as salas de cinema. Gravado no estilo Found Footage (gravação encontrada), o relato acompanha o grupo de estudantes de cinema composto por Heather, Joshua e Michael a caminho da floresta Black Hills a fim de filmarem um documentário sobre o conto da Bruxa de Blair, enforcada no século 18 nas redondezas dessa mesma floresta. O grupo insiste em seguir com a experiência, ainda que tenham sido avisados dos perigos. Porém, logo notam que os contratempos naturais não são nada perto da ameaça que ainda está por vir.


E para finalizar, é claro que este repertório poderia ser muito maior, pois hoje em dia encontramos bruxas retratadas em romances, animações, dramas, terror e muitos outros gêneros possíveis. Apesar de trazer títulos bons ou ruins (dependendo so seu ponto de vista), o importante aqui é não ficar de fora. Então deixe nos comentários dicas de filmes com essa temática e que poderiam ter entrado na lista. Até a próxima!