Scandal | 7×14 – The List

Scandal está chegando em sua reta final. Faltando quatro episódios para o encerramento do drama político de Shonda, o episódio desta semana foi tudo o que viemos pedindo desde o hiato. Teve emoção, discurso feminista e até a raiva que gostamos de sentir por Cyrus apareceu de leve por aqui. Confira o que rolou em The List.

No início do episódio, somos apresentados a uma garota chamada Alisha, que está em Washington trabalhando para o governo como estagiária e, de acordo com o que seu pai fala para Olivia, ela tem como inspiração a poderosa de DC. Liv ainda está preocupada com Cyrus, e antes de saber sobre o desaparecimento da estagiária, faz uma visita à Abby contando que tem certeza que o vice-presidente que tirar Mellie do poder. Relutante, Abby promete à Olivia que vai pelo menos falar sobre o caso com a QPA.

Enquanto isso, na Casa Branca – e com as costas machucada -, Mellie pede a Jake que convença Cyrus a reunir votos para uma lei que precisa ser aprovada. Ballard, talvez tão desconfiado quanto Liv, também reluta sobre a decisão da presidente. O almirante continua investigando códigos para descobrir quem foi o hacker do Air Force Two, e de volta à QPA, ninguém acredita muito na teoria de Liv e Abby faz questão de deixar o nome da ex-chefe de fora. Charlie demonstra uma preocupação estranha sobre o time ir contra o vice-presidente, mas Quinn quer investigar, mesmo sabendo que pode não ser nada.

De volta ao centro de ajuda que Fitz montou, onde o pai de Alisha achou Liv, Marcus e Fitz também estão ajudando no caso. Nossa protagonista descobre que a estagiária foi demitida porque não queria dormir com seu chefe depois de visitar a colega de faculdade da desaparecida. As coisas esquentam na QPA quando o time decide realmente investigar Cyrus, que, por sua vez, está vivendo vários momentos de glória – como dar entrevistas e resolver casos de alto escalão para Mellie, que não para de agradecer ao seu vice por tudo que ele fez no avião e promete descobrir quem foi o hacker do Air Force Two.

O roteiro deste episódio realmente lembrou o das primeiras temporadas da série e deu até gosto assistir nossa Olivia Pope revoltada com o patriarcado, indo atrás de qualquer pista e confrontando todos os poderosos do governo para descobrir o paradeiro de Alisha, que é descoberta morta após uma ligação de Marcus. A estagiária se suicidou com a arma que comprou e o pai dela começa a culpar Liv por tudo de ruim que rolou com a garota. Isso deixa a poderosa mais focada em acabar com o abuso de poder dos parlamentares.

Olivia, Fitz e Marcus deixam vazar a lista das estagiárias que sofrem abuso e Marcus recorre à Mellie para que a presidente possa interferir. Mostrando mais uma vez que políticos só pensam em si mesmo, ela explica para seu ex-namorado como as coisas funcionam e como os parlamentares vão encontrar qualquer falha para não aprovar a ordem da presidente, que continua com dores nas costas. Após um desentendimento entre os ex-namorados, Mellie recorre novamente a Jake para introduzir a lei, provando que quer sempre fazer o certo como presidente. Após passarem a noite discutindo leis, rola um momento estranho entre os dois (SÉRIO, SHONDA?! JAKE E MELLIE?) e a presidente manda o almirante ir embora.

E falando em fazer certo ou errado, Quinn descobre que a investigação de Cyrus é sobre Liv e acaba com tudo, discutindo com Abby e fazendo o tempo fechar na QPA. Mas deixando Cyrus de lado, tudo que é preciso para expor de vez os abusos sexuais do governo é alguém fazer a denúncia ao vivo, e é isso que acontece. Liv consegue convencer a colega de quarto de Alisha e, corajosamente, ela conta tudo na frente das câmeras enquanto o país inteiro assiste.

É nessas horas que Scandal levanta histórias importantes para a sociedade e dá para entender o motivo pelo qual somos tão apegados ao seriado. Tivemos também Mellie colocando Jake no lugar dele após o chefe do gabinete achar que rolaria algo entre os dois e anunciando que vai lutar contra o abuso de poder em órgãos do governo em todo o país. Ainda vimos Olivia confessando à Abby que não é porque não está mais na Casa Branca que irá deixar Mellie sozinha, e é por isso que trabalhou no caso de Alisha e pediu a ajuda de Cyrus, o que culmina nas duas voltando a fortalecer uma das melhores amizades da série.

Porém, como nem tudo são flores, o VP tem um bode expiatório e a culpa do que rolou com o Air Force Two recai sobre Charlie. Agora é guerra! E entre Olivia e Cyrus, como todos nós gostamos.