Pretty Little Liars | 7×20 – Til DeAth Do Us PArt

Final de série costuma ser bastante paradoxal. Ao mesmo tempo que é preciso dar um fim às histórias, depois de sete temporadas dificilmente ficaremos felizes com o que quer que tenha sido escolhido como desfecho. Pretty Little Liars viveu tudo que tinha para viver, nos enrolou enquanto pôde e nos divertiu por bons anos. Fiquei grata de chegar até aqui, mas vamos ao episódio!

Tudo parece perfeito em Rosewood, bem final de novela, casamentos, filhos, vida que segue! Spencer ainda faz uma linda citação que diz muito sobre o quão estranho é viver sem A: “Porque sem medo não há coragem“. Mas antes do final feliz, de fato, ainda foi preciso muita coragem.

Tenho uma queda por Mona, neste momento não foi diferente. Seu papel dicotômico levantou muitas dúvidas, porém foi possível encontrar nela bastante serenidade. Ainda tenho dúvidas se a cena da Dollhouse me deixou satisfeita, mas entendo que ao menos foi coerente com o desenvolvimento da personagem ao longo de toda a série. Sentirei sua falta, rainha!

Duas escolhas que diria questionáveis foram a Alex, gêmea de Spencer, e Addison ser a nova Ali. Troian Bellisario brilhou muito, mas foi gêmea demais para uma família só. Enfim, algo precisava ser feito. Apesar de que, até as motivações de Alex eram um tanto quanto frágeis ou batidas.

Tivemos muitas respostas e realmente acredito que o fim chegou em boa hora (talvez pudesse ter sido até um pouco antecipado, mas enfim). M.D. terminou envolta de mistérios, talvez Alex teria sido melhor aproveitada se tivesse aparecido antes, mas nunca saberemos. A única certeza que ficou é a de que O JOGO CONTINUA. Goodbye, bitches!