Nerd de Pijama | #SDCC

A Comic-Con International, ou grande mãe de nós, nerds, que anualmente produz a nossa amada San Diego Comic-Con (SDCC) e logo em seguida a WonderCon, não podia passar batido este ano. E claro, nós estamos fazendo a cobertura deste grande evento. Se bem que eu agradeceria à Warner me patrocinar para cobrir o painel lindo deles lá na Califórnia, que aconteceu neste sábado (22), pois o frio não está ajudando a quantidade de moletons… Não nasci Stark, nasci Targaryen para aguentar o fogo de corrupção deste país…

Mas voltando à Comic-Con, sabemos que agora o evento também é nacional e eu, agradecida que sou, ganhei um mais próximo do meu “país”: Pernambuco. A única lástima é que a conta bancária da gente não ajuda a pessoa ser nerd direito como se deve… Até hoje eu não tenho um Funko Pop dentro de casa…

Claro que como todo grande evento, e hoje em dia em níveis internacionais, algumas coisas da Comic-Con são conhecidas de todos nós, como o lançamento de filmes importantes – já foram anunciados os da Liga da Justiça, Vingadores e por aí vai – e, claro, os painéis das séries que tanto amamos ver. Um adendo é que se você ama uma série menor e com grande potencial de fandom fortíssimo, é bem capaz de também ganharem um painel só deles no evento, como já aconteceu com minha amada e falecida Lost Girl. Muita gente também acampa e mora pelos quatro dias no Hall H, o maior salão do Centro de Convenções da cidade, e isso deve ser uma experiência melhor do que acampar por seis meses para ver coisas do tipo Justin Bieber no Brasil, claro.

Como é ser uma nerd e não poder ir à Comic-Con? Bom, ainda existe lá no fundo aquela esperança do tamanho da casa de El de que talvez antes de partir desta para uma melhor, eu vá. Se eu vou falir com isso, nem ligo, afinal amamos o mundo geek e nele moramos com muito orgulho.

Este ano só senti falta mesmo de algum painel de Star Wars, mesmo que o fã clube oficial tenha prestado tributo à nossa Princesa Leia, que está nos guiando na paz de Yoda em uma galáxia próxima de nós. Fora isso, não tenho nada a reclamar, nem mesmo meu questionamento sobre o Zachary Levi aparecer no evento bem avulso. Sim, ele foi nosso representante pelos cinco aninhos nos quais Chuck esteve no ar. O cara é nerd como nós, porém… Se for para passear, filho, vem por aqui pelo Brasil que a gente agradece lindamente.

Bem, meninos e meninas, é ainda sem ter poder aquisitivo para estar em San Diego e sem poder jogar Injustice 2 que vou encerrando a coluna desta semana. Ainda tem muito painel para ver, muitos trailers para surtar e muito, mas muito texto para escrever a todos que vem acompanhando a nossa pequena, mas sincera cobertura da Comic-Con. E claro, deixando a preguiça um pouco de lado apenas para se preparar para os próximos eventos, como a WonderCom e a Comic-Con Experience (CCXP) e sua versão nordestina – que eu realmente espero que ocorra na minha cidade de nascença… E por que não sonhar também com a menor, mas não menos importante, Comic-Con de Nova York e a do Canadá? Sim, existe lá também.

Ahh, e antes de ir de vez, clique aqui para ver todos os nossos posts da SDCC 2017!! Agora sim me despeço com uma frase muito importante para todos nós: Nerds, uni-vos e surtai-vos! Não há nada melhor no mundo!