Knightfall | 1×02 – Find Us the Grail

Segundo episódio de Knightfall e estamos no chão ainda com todos os plots criados deste momento em diante. A busca pelo Graal continua, e já que o Godfrey faleceu, o Papa chega em Paris para sepultá-lo e, claro, ajudar os seus cavaleiros a desvendar o mistério deixado pelo morto. Contudo, roubaram o corpo do templário e Landry vai atrás dos ladrões pessoalmente, mesmo que para isso ele tenha que aturar a criancice de Parsifal – ainda louco da vida por ter perdido a jovem esposa.

O corpo de Godfrey é resgatado com sucesso. Violando as regras da época, o Papa Bonifácio manda abri-lo para descobrir se mais alguma pista foi deixada. O resultado foi que encontraram uma chave, a qual ficou muito na cara que Landry sabe da origem. Este foi o plot twist do episódio para continuar com o padrão até aqui. Mas se a série continuar nessa de padronizações, vai ser difícil continuar assistindo, pois não há motivos para o History escrever sobre certos assuntos de maneira tão boba. Um ponto interessante é que só tornaram o Parsifal aprendiz de templário após ele vingar a morte da esposa. Gente, mais alguém duvidava que isso iria acontecer com o personagem?

Outro ponto interessante foi o Gawain ter sido destinado como treinador de templários mirins, já que seu joelho podre atrapalhou a missão e quase custou o corpo do ex-mestre templário. Adorei ver que Landry criou treta com ele sem medo algum, mas, claro, o custo disso foi que, revoltado com o novo chefe, ele virou a casaca e contou ao William sobre o Graal. Isso complicou tudo mais uma vez, já que o irmão traidor do Rei Philip é um embuste dos grandes na série e não duvido nada de que ele comece a ter um caso com a Princesa Isabella. Homens, né mores…

Princesa que é bem filha da mãe dela, né? Toda trabalhada para atacar se for preciso para conquistar o que almeja. Eu não havia percebido até o recap deste segundo episódio que a Rainha Joan é a amante do Landry, deve ser por essas e outras que a cara do Rei Philip é tão azeda. Joan, super best do Papa, pede para que ele não dê a sua filha o mesmo destino que ela teve: casar por obrigação – o que era bem comum na época. Mas o Papa assim o faz, até porque ele mesmo vai tirar proveito do casamento da coroa francesa com a da Catalunha. Mas calma com esse plot, já que o embaixador inglês deixou o palácio completamente insatisfeito e sabemos bem que Inglaterra e França são velhas treteiras na História do mundo antigo.

Preciso confessar que adorei o Papa Bonifácio só por ele se mostrar esperto, defender a Rainha Joan e dizer que tem Landry como um membro de sua família. Claro que ele vai ser um problema para o embuste do William, mas estamos de boa com isso, já que Sua Santidade escapou com glória divina do primeiro atentado à sua vida na série e até aqui ele parece-me bem mais esperto do que os templários na busca pelo Graal. Espero ver mais do personagem, pois é difícil encontrar Papas simpáticos na história das séries.