Lucifer | 3×10 – The Sin Bin

Você quer episódio bem escrito? Então veja Lucifer. Não tenho nem estruturas para comentar como este capítulo foi bem feito e só agradeço primeiramente ao diabo e depois aos humanos que fazem a série. Gente, ainda sobre o misterioso Pecador ter arrancado os olhos fora para que Lucifer não descobrisse a verdade sobre si, vimos que ele está trabalhando com alguém, pois uma menina foi raptada com o mesmo ainda sob custódia.

O caso da menina seria resolvido mais rápido se Chloe e Marcus não tivessem impedido Lucy de realmente seguir o que o prisioneiro falou: libertá-lo para que só assim o local da vítima fosse revelado. Contudo, sem descobrir nada seguindo algumas poucas pistas, Decker dá o braço a torcer e arma um esquema com o seu parceiro para tirar o cego da estação de polícia. Para sorte deles, ou azar, Marcus entende tudo e vai seguindo o bonde para salvar a menina raptada, só que a garota fingiu seu rapto por ter sido coagida pelo Pecador e, no final da história, Lucifer some com o Pecador para realmente descobrir suas reais intenções.

Claro que temos um draminha envolvido no caso, amei ver que Maze foi recrutada para torturá-lo também e no fim do dia descobrimos coisas bastante interessantes sobre todo o plot da temporada. A primeira delas é que anjos não podem matar humanos e vemos Lucy bastante tentado a cumprir o tal ato, já que ele não aguenta mais o fato de não saber a verdade sobre o seu inimigo. Mas é justamente minutos antes de matá-lo que ele descobre a verdade: o Pecador quer morrer pelas mãos do nosso anjo caído. A liberdade da morte é o seu desejo mais profundo. Mas Lucifer não o faz e tenta entender tudo antes de agir com suas emoções. Só que neste exato momento Marcus entra em cena e mata o cego.

É o momento que eu estava esperando desde que a temporada começou: saber a verdade sobre o personagem de Tom Welling na série. Bem suspeito esta atitude do capitão da polícia, uma vez que ele sempre foi bastante racional em relação a tudo. Mas, assim como Chloe, eu pensei por uns cinco segundos que ele o fez por vingança mesmo… Até que Morningstar desvenda todo o mistério. Seu inimigo não é o humano cego que morreu, não poderia jamais ser um mortal a retirar sua face demoníaca e devolver suas asas que nunca param de crescer, não é mesmo?

Então ele descobre uma foto na carteira do morto: seu filho sendo abraçado por um homem musculoso com uma marca bem distinta. A mesma marca que Marcus disse ser uma tatuagem de sua época no exército. O cego estava realmente trabalhando com alguém, com Marcus, que na verdade é ninguém menos que Caim. “O primeiro assassino do mundo, marcado por Deus e condenado a andar pelo mundo sozinho por toda a eternidade“. Surtamos? Surtamos! Lucifer com um oponente desses, bicho. Que lindo vai ser essa segunda parte da temporada!