Arrow | 6×11 – We Fall

Algo que já se tornou comum desde a temporada passada é o Arqueiro Verde sendo derrotado. Não diretamente em combate, isso é bem mais raro, mas sim como estrategista. Desde Prometheus, Oliver parece estar no mínimo dois passos atrás de seus oponentes em todos os momentos, e parece que com Cayden James não pretende abandonar esse costume tão cedo.

Desde que se revelou como inimigo, o hacker parece sempre ter uma forma de se colocar à frente. Diferente do vilão anterior, que conhecia muito bem o Arqueiro, Cayden é simplesmente esperto demais para a(s) equipe(s) de vigilantes e sempre cria situações em que ele sabe que pode vencer. We Fall aparentemente quis deixar isso claro de duas formas: primeiro mostrando o alcance dos seus atos e o que ele pode fazer com o conhecimento e tecnologia que possui, e depois mostrando como nem sempre a vontade de fazer o certo e “estar do lado do bem” são o bastante. A cena final em que Oliver decide cumprir com as condições de Cayden para que os ataques parem deixou isso bem claro.

A máxima “nós não negociamos com terroristas” é extremamente comum em filmes e séries, mas são poucas as vezes em que ela é quebrada. Sem poder contar com toda a equipe que ele montou e tendo que lidar com alguém que é claramente tão superior intelectualmente, Oliver está em uma situação complicada, e isso é ótimo para a série. Se dividir as equipes é no máximo a melhor entre as piores opções para o que os roteiristas estão planejando, pelo menos toda essa dificuldade acaba gerando interesse no que está por vir. Ou a equipe se une novamente ou o elenco vai mudar, isso todo mundo já sabe, mas não é possível saber como o Arqueiro Verde vai vencer Cayden James.

Mas enquanto tudo isso se desenrola, ainda temos que lidar com as equipes divididas e infelizmente as coisas aqui não foram tão boas. É verdade que a pequena menção ao grupo Outsiders foi um easter egg legal para os fãs dos quadrinhos e que a cena da Dinah parando o trem com seu grito foi muito impactante (por mais fisicamente impossível que esse evento tenha sido), mas no geral o que ficou bem claro foram os problemas no roteiro. O primeiro é o que já era esperado: os dois grupos imediatamente resolveram se ajudar para lidar com os ataques de Cayden, e isso era tão previsível que nem mesmo o fato de que eles não esperaram nem um episódio antes de trabalharem juntos acabou surpreendendo.

O que surpreendeu foi que a nova equipe resolveu acreditar nas informações do Vigilante. É impossível que os roteiristas não notem o quanto é absurdo o ato de que o grupo que disse que não poderia confiar no Team Arrow porque estavam sendo espionados resolveu seguir uma pista e acreditar em um cara com o qual eles já lutaram e que, inclusive, já espionou eles com a câmera que foi colocada na antiga base de operações. Ou o Vigilante está de fato ajudando eles e essa “ingenuidade” vai dar bons frutos ou eles vão ser enganados de novo. É possível que eles tentem enganar Vincent e manipulem-no para conseguir alguma coisa (ele sendo honesto ou não), mas da forma como essa nova equipe está sendo escrita o que parece é que eles simplesmente vão cair em alguma armadilha.

We Fall quis mostrar o quanto o vilão principal é superior intelectualmente e acabou fazendo isso bem até demais. Foi interessante ver o Oliver sendo absolutamente derrotado, e pela primeira vez em muito tempo as suas interações com seu filho sobre a vida de herói não foram uma perda de tempo, mas essa divisão em dois times não está superando nenhuma expectativa… E olha que ninguém nunca esperou muito disso.