Crítica | Os Jovens Titãs em Ação! Nos Cinemas

Não é nenhuma surpresa que filmes de super-heróis estão cada vez mais em alta atualmente. A eterna competição entre as adaptações, principalmente dos longas da DC e da Marvel, rendem inúmeros debates e comparações, todos em prol de um bem maior: a satisfação do público. Cada estúdio possui suas próprias características, mas uma que é praticamente inquestionável é a incrível habilidade da DC em produzir as animações de seu universo. E é com a chegada de Os Jovens Titãs em Ação! Nos Cinemas que eles pretendem levar isso a um outro patamar, com um filme divertido e que certamente agradará a todos os públicos.

Os Jovens Titãs nunca foram levados tão a sério. Seja por conta das inúmeras piadas o tempo todo ou suas canções de apresentação, o grupo liderado por Robin não possui a mesma visibilidade do que seus colegas de universo, como Batman, Super-Homem ou Mulher-Maravilha. E ao notar esse crescimento nas produções de filmes sobre super-heróis, os Titãs decidem mudar essa percepção e tentar conquistar sua própria história adaptada para as telonas.

Para isso, eles vão até Hollywood tentar convencer Jade Wilson (uma das ótimas sacadas do filme), a maior diretora de filmes de heróis na trama, a produzir um longa sobre eles. Robin está disposto a garantir seu lugar ao sol e se tornar o mais novo astro das adaptações cinematográficas do gênero, mas acaba se vendo em uma grande emboscada do supervilão, Slade, juntamente a Mutano, Ravena, Ciborgue e Estelar.

A principal façanha de Os Jovens Titãs em Ação!, tanto na série, quanto no longa, é o fato de ambos não se levarem tão a sério quanto as adaptações de outros heróis. Em um universo como o da DC, conhecido principalmente pela obscuridade de seus personagens, poder acompanhar um grupo que saia dessa curva e saiba rir de seu próprio estúdio é extremamente divertido. E isso, somado ao fair play de ter licença para zombar da concorrência, a Marvel, resulta em um filme no qual todo mundo ganha.

Para aqueles que conhecem e gostam de referências, a animação dos Titãs é um prato cheio. Tem Lanterna Verde zombando do próprio filme, o revival animado da clássica cena de Batman vs Superman: A Origem da Justiça sobre os nomes das mães dos heróis e, de quebra, ainda rola aquele clássico cameo do Stan Lee. Sim, Stan Lee faz um cameo num filme da DC. E os fãs da Marvel podem esperar muitas outras analogias que quebram essa rivalidade desnecessária imposta, principalmente, pelo próprio público.

Agora, é válido de dizer que por mais que o filme beba muito da fonte das referências – um forte atrativo para chamar o público adulto -, Os Jovens Titãs em Ação! Nos Cinemas ainda é, de fato, um filme claramente infantil. Questionar a dublagem, as piadas sobre cocô ou a inserção de inúmeras canções no longa está fora de cogitação porque não se trata de uma animação para adultos que também pode ser vista por crianças. Na verdade, o filme é literalmente o contrário disso.

Em momento algum o filme se vendeu como uma cura para a nostalgia de adultos aficionados por histórias de super-heróis e seu roteiro deixa isso muito claro. Sair da sala desapontado porque achou o filme infantil demais é um reflexo do erro de ter entrado nela sem saber do que se tratava.

Por fim, Os Jovens Titãs em Ação! Nos Cinemas é um filme extremamente divertido de se assistir, em todos os sentidos. De fato, o novo longa dos Jovens Titãs garante um enredo tão atraente quanto os filmes de heróis convencionais que vêm sendo entregues ao público ultimamente. E com uma história bem amarrada e construída, com certeza promete arrancar risadas de seus espectadores do começo ao fim da projeção.