Jukebox | Banda Uó – Veneno

Desde seu começo, em 2010, o que sempre impressionou sobre da Banda Uó foi a forma como suas letras e sons se comunicam com um público específico, algo sem igual no cenário musical atual brasileiro. Portadora de um humor ácido, som envolvente e, antes de tudo, forte militância para a liberdade sexual e identidade de gênero, a banda formada por Davi Sabbag, Mateus Carrilho e a mulher trans Candy Mel vem tendo uma carreira ascendente no mercado, culminando em “Veneno” (2015), seu segundo álbum de estúdio.

Após chamar atenção do Brasil com “Motel” (2012), seu disco de estreia, o trio goiano retornou com um compilado de canções com letras irreverentes e batidas que mesclam pop e tecnobrega. “Veneno” é uma obra super divertida e se destaca do pop atual exatamente por seu teor leve e descontraído.

Os primeiros singles do álbum, a divertida “É da Rádio?” e a contagiante “Dá1LIKE“, têm a essência do que é o estilo musical da banda. “É da Rádio?” é um clamor bem humorado para que todos nós vejamos e que as rádios toquem as músicas da Banda Uó, o que provavelmente pode ser interpretado como a existência de certa resistência em tocar algo caracterizado como brega nas rádios de massa. Isso, obviamente, é um problema para as os artistas que começaram de forma independente, pois é sabido que só vende nesse país se estiver nas rádios e na televisão.

Já “Dá1LIKE” traz à tona um assunto super atual da nossa geração, a vaidade na internet. Hoje em dia o like representa o novo “tô afim de você”. Quem não quer ser seguido, cobiçado e admirado? A música faz graça de modo muito inteligente desse caos autopromocional que vivemos atualmente. A participação da cantora Karol Conka casou perfeitamente com a música e a identidade visual do clipe, algo meio oitentista faz tudo ficar ainda melhor. Sem dúvidas, a música é um dos grandes destaques do álbum.

Entretanto, o grande destaque do álbum é a divertidíssima canção “Arregaçada“, uma canção super esperta e identificável – sério, quem nunca? – que utiliza do sample da clássica “Super Freak” de Rick James, que também já foi utilizada pelo MC Hammer em “U Can’t Touch This“. A música tem todos os elementos que fazem a Banda Uó ser um sucesso: irreverência, boas batidas, letra fácil e refrões viciantes. Não me recordo de uma música do pop brasileiro recente tão original e divertida quanto essa.

Infelizmente nem tudo no álbum é perfeito. Se as músicas mais animadas se destacam, as baladas ficam bem aquém do esperado. “Suja” foi uma tentativa de música mais séria que não cativa e não diverte. De todo modo, Candy Mel está com os vocais excelentes na canção, o que faz crer que o problema da canção está mais para a produção e composição.

No fim, o saldo é super positivo e nos deixa animados para saber o que a banda nos reservará para o futuro. A expectativa é que o sucesso que a Banda Uó vem conseguindo (recentemente eles emplacaram o hit “Catraca“, com a participação do Mr. Catra, em uma novela da Rede Globo) faça com que mais bandas originais e com algo a dizer na música surjam de forma independente e nos proporcionem álbuns tão divertidos e irreverentes quanto “Veneno“.

Avaliação do Álbum

Não deixe de comentar abaixo o que você achou da coluna e entre em nosso grupo no Telegram para poder opinar e ajudar a escolher o tema da próxima semana. Abraços e até mais!!

Ouça o álbum “Veneno” no Spotify: