Animaction | Youjo Senki

No mundo da ficção como um todo, não apenas das animações, existem aqueles personagens que simplesmente não conseguimos gostar. Às vezes porque ele foi construído dessa maneira, outras porque simplesmente não vamos com a cara do dito cujo. O personagem principal de qualquer história também não está livre desse julgamento. Alguns possuem a implicância gratuita dos fãs – posso até mencionar um certo hobbit chamado Frodo – e outros são simplesmente muito chatos (Seiya). Mesmo assim, sabemos o quão importante eles são para o enredo e torcemos para que, de uma forma ou de outra, tudo dê certo no final.

Youjo Senki (Saga of Tanya the Evil, em inglês), que em tradução livre significa “Saga de Tanya, a Má”, é um anime que irá despertar o sentimento descrito no parágrafo acima em qualquer pessoa que o assistir. Sua personagem principal não foi feita para ser adorada. Ela veio para chocar, irritar, e no fim é muito provável que você esteja desejando sua morte. Para que as coisas se tornem mais claras, e para que eu não pareça muito cruel, vou explicar um pouco do enredo do anime.

Dias atuais. Um executivo sem coração acaba de demitir um funcionário. Na volta para casa, na estação de metrô, esse funcionário resolve se vingar e o derruba nos braços do trem. Calma, essa informação não vai estragar as demais surpresas. Antes de morrer, o executivo entra em contato com uma existência superior, não fica claro se é Deus ou algo do gênero, apenas que é poderoso e capaz de influenciar a vida dos humanos. Ele passa a ser chamado de Existência X e percebe na curta conversa que tem com o homem que ele não é temente a Deus, muito menos acredita ou o respeita. A Existência decide então condená-lo a renascer em uma realidade paralela àquela, onde existe magia e guerra, na qual passará por situações precárias que o obrigarão a não só acreditar em Deus, mas também a adorá-lo.

Assim surge Tanya, ou como nós melhor a conhecemos, Major Degurechaff. O mais interessante do anime, e realmente um movimento bem esperto para prender o espectador, foi fazer essa personagem criança. Ela é pequena e bonitinha, mas ao mesmo tempo um monstro cruel e uma arma de guerra. Um adulto cruel é uma coisa, mas uma criança torna tudo mais grave e até mais cômico em certos momentos. Esse anime, embora na maior parte do tempo preserve um caráter de seriedade, possui seus alívios cômicos, que são balanceados de forma agradável, fazendo com que não tenhamos vontade de parar de assistir, até que… Bem… Até que finalmente Tanya aprenda sua lição.

O anime foi lançado em janeiro deste ano e conta com 12 episódios. Mais 12 estão por vir, pois a história ainda não foi concluída. É um anime bem dinâmico e fácil de maratonar. Dificilmente você irá gostar da Tanya, pelo menos não por completo, vai ter sempre algo que ela irá fazer ou falar que irá te desconsertar. Mesmo assim, é certo que você não conseguirá parar de ver, pois a trama de guerra e as batalhas, assim como os demais personagens, irão te cativar.