Jukebox | Coldplay – A Head Full of Dreams

A reinvenção é a mais bela forma de arte. “A Head Full of Dreams“, último álbum lançado pela banda Coldplay em 2015, também pode ser considerado como seu álbum de estúdio mais controverso e polêmico. Após abandonar seu estilo mais voltado para o rock experimental de “Parachutes” e “Viva La Vida, a banda vem desde a era “Mylo Xyloto” se transformando e se aventurando cada vez mais no cenário pop.

A Head Full of Dreams” é a conclusão dessa migração e a prova de que é possível fazer música pop de forma original e cativante. Esse é um álbum bastante diferente do que a banda estava acostumada a fazer, seja pelo tom mais alegre das músicas ou pela vibe mais colorida e festiva, entretanto a qualidade musical e a genialidade da letra permanecem lá, mesmo que apresentados sob uma capa multi colorida.

Entre as músicas de maior destaque do álbum temos “Adventure of a Lifetime“, carro-chefe dessa nova era da banda, que nos apresenta uma melodia simples, porém bastante empolgante, muito graças à guitarra límpida com um toque de Daft Punk que ecoa por toda a canção. Para mim, parece uma canção do Maroon 5 que o Chris Martin resolveu cantar, o que torna a experiência de curtir a música estranha a princípio.

Outras canções que merecem destaque são as ótimas “Hymn for the Weekend“, com a participação dos vocais poderosos da cantora Beyoncé, e “Army of One“, um dos momentos mais catárticos do álbum. Sobre “Hymn for the Weekend“, a música é bem legal, empolgante, faz você cantar junto e levantar as mãos enquanto curte. Beyoncé está muito bem na canção e se mostra um grande adendo ao talento e vocal suave do Chris Martin aqui. O videoclipe da canção demonstra bastante da identidade visual desse projeto trazendo um pouco do visual indiano e, por isso, chegou até mesmo a receber algumas acusações de apropriação cultural.

Já “Army of One” é, para mim, a melhor música do álbum, seja pela reinvenção de si própria no meio da canção ou pela letra e mensagem que passa. É uma linda canção de amor, uma declaração tão bonita e sincera que enche nossos corações ao ouvir os acordes. Toda a produção é belissimamente executada e a voz do Chris Martin está perfeita em mostrar exatamente o encanto que a música pede. Como falei anteriormente, a banda mudou, mas o talento permanece, e esta é a prova cabal disso.

Por fim, vale destacar também as canções “Amazing Day” e “Everglow“, duas baladas poderosas que, assim como “Army of One“, mostram o que a banda consegue fazer de melhor – composição coesa, melodias originais e vocais impecáveis -, e a excepcional e acolhedora “Up&Up“, que também conta com vocais da cantora Beyoncé no coro e encerra o álbum de forma quase perfeita.

Se você procura um disco divertido, com músicas excelentes que nos despertam emoções reais e, além disso, nos traz uma mensagem positiva e motivadora, “A Head Full of Dreams” definitivamente é para você. Vale lembrar que na época do lançamento do álbum Chris Martin chegou a dizer que esse disco serviria para “completar algo” e que o futuro do grupo seria incerto. Com um disco coeso que tem belas canções e resgata valores e características das melhores fases da carreira do grupo, o Coldplay apresenta “A Head Full of Dreams” como um pacote honesto do que a banda vive, transpira e quer passar hoje em dia. Creio que não podemos exigir mais que isso.

Avaliação do Álbum

Não deixe de comentar abaixo o que você achou da coluna e entre em nosso grupo no Telegram para poder opinar e ajudar a escolher o tema da próxima semana. Abraços e até mais!!

Ouça o álbum “A Head Full of Dreams” no Spotify: