Jukebox | Destaques da primeira quinzena do mês de abril

A Jukebox desta semana vai falar um pouco dos lançamentos mais quentes que rolaram na primeira quinzena do mês de abril. Tivemos novas músicas de vários estilos, como pop/rock, eletrônico e rap. Se por um lado o debut single do ex One Direction Harry Styles deu o que falar, o lançamento surpresa do novo hit da Lady Gaga também está fazendo barulho. Então confira abaixo o que temos a dizer sobre esses novos lançamentos.

 

Harry Styles – Sign of the Times

Com uma longa canção, cinco minutos e quarenta e dois segundos para ser exato, Harry Styles debuta em sua promissora carreira solo tentando se mostrar um artista que flerta com o rock, mas sem demonstrar muita personalidade ao fazê-lo. Essa duração para um single de estreia seria suicídio comercial para qualquer cantor – exceto, talvez, para Styles, já que as fãs do One Direction não vão permitir que isso ocorra, aparentemente – e embora tenhamos algumas nuances na música que nos remetam à Queen, Bowie e até mesmo Bruno Mars na ótima “When I Was Your Man“, a impressão que nos dá é que ele se apropria desses artistas ao invés de criar algo genuinamente seu. O sentimento que fica ao fim de “Sign of the Times” é que ele ouviu “Life On Mars?” com muita frequência antes de ir para o estúdio.

O que salva a faixa, sem dúvidas, é o incrível trabalho vocal que o artista imprime nela. Alternando entre um tom ligeiramente rouco até um falsete impressionante, somada à falta de membros da banda para competir com ele durante a canção, permite mostrar todo o seu poder vocal e reafirmar que o cantor sempre foi uma das melhores vozes do grupo. Estamos ansiosos para saber o que vem por aí.

 

Major Lazer – Run Up (feat. PARTYNEXTDOOR & Nicki Minaj)

O último single do álbum “Music Is The Weapon“, produzido por Major Lazer, é uma colaboração com o canadense PARTYNEXTDOOR e Nicki Minaj, que fazem rap sobre uma sample de música eletrônica. Infelizmente, a música não é tão marcante como as últimas que o Major Lazer têm lançado – saudades de “Lean On” e “Cold Water“. O ritmo é ok, mas não te mantém preso e, honestamente, não acho que “Run Up” será um mega sucesso pelo fato de que há muito PARTYNEXTDOOR e pouca Nicki Minaj.

Nós sabemos que a saturação de parcerias com a Nicki Minaj é real, mas como a Rainha Onika só conseguiu a bridge desta canção? É uma pena ver que o Major Lazer desperdiçou uma hitmaker como Nicki Minaj em uma canção que ela não consegue brilhar. Melhor sorte na próxima.

 

Noah Cyrus – Stay Together

Noah Cyrus está com tudo. Se você nunca ouviu falar desta moça, saiba que ela é a irmã mais nova da igualmente talentosa Miley Cyrus e que, após ver seu debut single “Make Me (Cry)” estrear no Top 50 da Billboard e acumular mais de 100 milhões de streams no Spotify, lança agora “Stay Together“, um hino ruidoso e rebelde produzido por Digital Farm Animals e Hudson Mohawke. A música é daquelas que grudam na cabeça graças ao seu refrão fácil de cantar junto e de identificação imediata. A letra fala “Eu bebi direto na minha cabeça, fui lá fora para fumar um cigarro”… “E eu quebrei meu telefone no cimento, mas eu não dou a mínima”. Quem nunca?

A faixa, que dá voz instantaneamente à inquietação adolescente e ao estilo carpe diem, é perfeitamente construída e termina nos dando a sensação de querer mais. Ao trazer verdades, como no verso “Nada dura para sempre, mas não seria bom ficarmos juntos durante a noite?”, Noah sintetiza o sentimento adolescente do imediatismo e do pensar no hoje, amar hoje e aproveitar o momento ao máximo. É ruidoso, identificável e muito cativante. Sem dúvidas, uma candidata forte à musica do verão.

 

Lady Gaga – The Cure

Durante sua apresentação na edição de 2017 do Coachella, Lady Gaga nos apresentou seu novo single de trabalho, “The Cure“. A música tem tudo para ser mais um dos muitos pop hits da carreira de Gaga. Parece uma canção melhorada dos The Chainsmokers, mas os vocais contidos de Gaga e as leves batidas no estilo Tropico House contagiam e nos fazem querer ouvi-la em looping, e a tornam menos enjoativa que “Closer“, por exemplo.

Outro ponto positivo da canção é que ela não se parece com nada que a cantora já tenha lançado, apesar de se mostrar bem atual e dentro da nova tendência musical norte-americana. Os vocais estão diferentes e aqui ela se mostra mais uma vez como sendo super versátil, capaz de adotar em suas canções diversos estilos e se sair bem em todos. Considero esse lançamento um acerto no projeto de “limpeza de imagem” da cantora, principalmente se isso significar a volta definitiva dela ao pop. Amém, Gaga, pode vir com tudo que estamos sedentos por mais.

 

Espero que você deixe nos comentários o que achou dos lançamentos desta quinzena e, principalmente, o que achou da coluna. Além disso, entre em nosso grupo no Telegram para poder opinar e ajudar a escolher o tema da próxima semana.

Ouça nossa playlist no Spotify com as músicas destacadas na coluna de hoje e os demais lançamentos do fim de março/primeira quinzena de abril. Abraços e até mais!!