Animaction | Anastasia

Hoje a Animaction traz para vocês um daqueles filmes de animação que eu, e provavelmente muitas outras crianças, jurava de pé junto ser da Disney. Fato é que a Fox Animation Studios não deixa a desejar e traz um dos filmes de animação mais marcantes da minha infância.

Anastasia é, de fato, uma princesa, que faz parte daquela História com “h” maiúsculo. É claro que a fantasia musicada é muito mais atraente do que a realidade, mas não podemos ignorá-la. Não se pode esperar que um filme, cujo intuito é agradar ao público infantil, seja fiel a uma das mais sangrentas partes dessa história maiúscula. Fato é que somos apresentados a uma jovem princesa que, da mesma forma que muitas crianças, tem uma relação muito próxima com sua avó. Essa jovem perde não só a sua família, mas também sua memória, tendo apenas um colar para lembrá-la de que, talvez, alguém esteja esperando por ela em Paris.

Se levarmos em consideração a história dessa forma, os problemas são poucos. Menina perde a família, não sabe quem é e quer encontrar seu lar. Simples assim. Entretanto, não podemos ignorar o contexto. Essa menina é uma personagem histórica. Sua família foi tirada pela população, que se revoltou contra seu pai, o rei – melhor dizendo, o czar. No filme, a revolta das personagens é gerada por um feitiço maligno lançado pelo cruel bruxo Rasputin – outro personagem histórico – e não pelo fato de as pessoas estarem literalmente morrendo de frio e de fome em uma Rússia que não mais aguentava as crueldades de um governo autocrata. Isso com certeza não quer dizer que o que veio depois que a família real foi toda assassinada (claro que o filme traz isso de forma bem sutil), foi melhor para a população. Nesse ponto, é interessante citar a música “Há Rumores em São Petersburgo“, que aborda exatamente as condições precárias que o país continuou tendo que enfrentar pós-revolução.

Fato é que durante muitos anos se pensou que a princesa Anastasia escapou da morte e isso deu pano para manga para muitas impostoras e histórias, inclusive esta. Outro fato é que este enredo é cativante e a criatividade com a qual os acontecimentos se desenrolam caiu muito bem e deu ao filme um clima ao mesmo tempo sério e divertido. O vilão Rasputin, um dos meus elementos favoritos da animação, é ao mesmo tempo assustador e carismático. O design do filme é delicado e as músicas cativantes. Sei que todos um dia torceram para que a jovem princesa recuperasse sua memória e encontrasse sua família. E se não lembram muito bem da história ou ainda não tiveram a chance de ver, ainda dá tempo.