Somewhere Between | Uma adaptação que não deu certo

A nova série da ABC, que é uma adaptação do dorama coreano God’s Gift – 14 Day, conta a história de Laura Price (Paula Patton), uma mulher que vivia sua vida naturalmente até sua filha ser sequestrada e assassinada. Porém, meses depois, um evento faz com que ela volte para o momento antes de sua filha ser morta e, mesmo sabendo onde e quando a criança será assassinada, ela não sabe quem cometeu esse crime e o porquê.

Doramas coreanos, produções que podem ser consideradas parecidas com as séries de TV dos EUA, vêm ganhando cada vez mais espaço e mais público, pois eles realmente têm uma qualidade boa, principalmente no quesito emocionar o seu público. Com isso, alguns desses doramas estão ganhando adaptações. Na próxima Fall Season um outro dorama será adaptado pela própria ABC, mas, antes disso, Somewhere Between aparece primeiro na grade do canal.

O primeiro ponto que podemos notar nesta adaptação é como tudo acontece muito rápido e sem explicação alguma, não dando tempo para quem está assistindo se acostumar com a trama. Mas mesmo tudo sendo muito rápido, o episódio de estreia da série exibe mais de 30 minutos contando algo desinteressante e com uma dinâmica nada “sobrenatural”, algo que só começa acontecer bem depois. Aqueles que não leram a sinopse ou viram pelo menos um trailer podem achar que Somewhere Between é só uma mistura de drama com série policial que, do nada, se transforma numa trama além disso.

A atriz principal, a qual precisamos criar um afeto para continuar a acompanhar sua história, é simplesmente bem fraca. A atuação de Paula Patton não convence e, em alguns momentos durante a exibição do episódio, ela nem parece ser a mãe da menina que corre perigo. A filha de Laura e Tom (JR Bourne), Serena Price (Aria Birch), também não faz um bom trabalho e chega a ser irritante em todas situações que causa na trama.

As falas dos personagens também são corridas, assim como tudo nesta história. No primeiro episódio, em alguns momentos dá para perceber que eles repetem duas vezes suas falas e suas ações. Os outros núcleos, além da família Price, também são mal trabalhados e apresentados em situações bem mal feitas, forçando muito a ligação de um ou outro com a família principal.

Uma das motivações que nos faz pensar em querer continuar a acompanhar a série é a virada na trama, que realmente é algo diferente e até interessante de ver. Mas como toda a produção é feita de qualquer jeito para chegar até este ponto, a vontade de acompanhar acaba se perdendo antes. Somewhere Between peca na edição, tem seus textos mal trabalhados, atuações nada animadoras e não te faz ter vontade nem de terminar o primeiro episódio, quanto mais continuar nesta jornada.