DC’s Legends of Tomorrow | 3×02 – Freakshow

Mais uma vez a DCTV mostra que os personagens femininos sempre são os mais interessantes e com uma trama muito melhor a ser construída do que os masculinos. A volta de Amaya Jiwe foi o exemplo disso. Com o seu poder que agora parece ter momentos de descontrole por conta da Vixen, dá um empolgação a mais para acompanhar as Lendas a bordo da Waverider.

Além disso, aparentemente a vilã principal será Kuasa, neta de Amaya e irmã de Mary, a Vixen de 2017. Uma vilã feminina… Quem sabe fazendo essa troca com a temporada passada, que foram quatro vilões e apenas UM prestou, a parte vilanesca da série fique melhor.

A volta de Vixen foi a coisa mais importante de todo esse segundo episódio. Se não tivesse isso e a “lavação de roupa suja” entre ela e Nate, esses quarenta minutos seriam um grande filler. Mas a gente tem que aceitar que Legends of Tomorrow é isso mesmo: um grande filler descompromissado, com muita piadinha, referência à cultura pop e que, no final, não vai importar em nada em todo o universo da DC na The CW.

Novamente, como na temporada passada, eles vão precisar arrumar as “burradas” que fizeram no tempo. E para falar de uma maneira diferente, tudo o que fizerem a partir de agora e que cause diversos problemas durante todo o tempo e espaço, será chamado de anacronismo… Ou seja, gourmetizaram a situação.

Três coisas foram muito boas de se ver novamente. A primeira é acompanhar Sara lutando. Não tem uma luta que a Canário Branco faz que decepcione. Parece real, por mais mal coreografado que, ÀS VEZES, seja. E, claro, a referência: dessa vez a de Titanic. Quando foram informados de que havia um anacronismo no ano em que o Titanic afundou, Stein se recusou a ir para essa época e reclamou do arquiteto da embarcação.

No filme Titanic, o ator Victor Garber interpretou o arquiteto do navio. Ainda neste episódio, o dono do circo é interpretado pelo ator Billy Zane, que também fez o vilão no longa. E uma outra referência foi feita, dessa vez ao anime Dragon Ball, com as bolas do circo pintadas como as “Esferas do Dragão”. Vale ressaltar que os efeitos do tigre-dente-de-sabre foram realmente excelentes, ele parecia até real de verdade. Mesmo aparecendo pouco, foi totalmente marcante.

DC’s Legends of Tomorrow parece que vai continuar sem sentido algum durante seu terceiro ano, assim como no primeiro, e ainda não se aprofundou muito no assunto desta nova temporada. Se eles desenvolverem algo similar à segunda temporada, poderemos sair satisfeitos com o que vimos… Mas em dois meses vamos até esquecer que ela existiu. A série continua assim: é boa de assistir, mas totalmente esquecível a longo prazo.