Jane the Virgin | 4×01 – Chapter Sixty-Five

Depois de uma terceira temporada não muito adorada pelo público (#TeamMichael ainda vive em muitos corações desamparados depois da morte do personagem de Brett Dier), Jane the Virgin está de volta prometendo grandes mudanças.

Seguindo como uma breve continuação da season finale, a premiere começa ao final do casamento de Xiomara e Rogelio. Após a cerimônia, Jane encontra Adam, uma antiga paixão com quem, inclusive, quase se casou. E devemos recordar que a protagonista estava prestes a expor seus sentimentos com relação a Rafael, pai de Mateo. Mas o reencontro com Adam divide as opiniões de Jane e sua família, que nunca aprovou o relacionamento dos dois, trazendo de volta antigas discussões sobre o passado do casal.

E falando em família, ainda estamos acompanhando a gravidez conflituosa de Darci, que espera um filho de Rogelio e está fazendo de tudo para tentar afastá-lo da criança antes mesmo de nascer. Outra novidade apresentada neste episódio foi a introdução de uma narradora para o arco de Adam. Ela surge como uma interventora na história original, chegando até a brigar com o narrador de Jane em alguns momentos. Infelizmente, o novo artifício da série não convenceu e sua permanência em Jane the Virgin pode se tornar exaustiva rapidamente.

Em contraponto, foi divertido ver a brincadeira com a típica introdução do episódio com a apresentação de Adam. O trocadilho do título “Adam the Virgo” (“Adam, o Virginiano”, em tradução livre), gerado pelo fato de o personagem ser um aficionado por astrologia, também foi uma boa sacada. E por mais que tenha funcionado, é difícil afirmar que o recurso dará certo se for usado muitas vezes ao longo da temporada. Afinal, Jane the Virgin já é uma série cheia de histórias paralelas e informações. Acrescentar uma segunda narrativa que cruze com a original seria arriscado em diversos sentidos.

O episódio Chapter Sixty-Five também mostra que a série tenta resgatar sua origem cômica mesmo diante de dramas e tragédias. E pudemos acompanhar isso na cena em que Jane chega em casa e se convence de que Rafael estaria esperando por ela durante o banho quando, na verdade, ele queria apenas conversar sobre a mensalidade da escola de Mateo. O momento resultou em um dos típicos quiprocós da série, estampado por mais uma briga do ex-casal sobre suas diferenças de forma hilária.

Outro destaque vai para as cenas de Rogelio, que como sempre são muito divertidas. Essa batalha de egos com Darci está conseguindo mostrar um lado mais compreensivo do personagem, por incrível que pareça. Isso, diga-se de passagem, se deve ao empenho de Xo em apoiar o marido. Por mais que esteja abrindo mão de muitas coisas, ela sabe que é um momento importante para Rogelio e que precisa estar ao lado dele pelo bem do bebê que está por vir.

Ela assume uma posição de conciliadora na briga da dupla, mostrando um outro ponto de vista da situação. E embora este não seja um posto digno para a personagem, que merece mais do que ser apenas uma mediadora dos problemas de Rogelio, de certa forma, é bacana acompanhar o amadurecimento de Xiomara nesta fase da série.

De um modo geral, amadurecimento é a palavra-chave deste início de temporada. O tempo passou, muitas coisas aconteceram e é hora de acalmar os ânimos e repensar certas coisas. E a própria situação de Jane e Rafael é uma delas. Jane foi um obstáculo para ele em diversos momentos da trama, mesmo quando estava envolvida com Michael. Ela sempre interferiu nas decisões de Rafael com a justificativa de fazê-lo pelo bem de Mateo, quando a verdade é que em muitos deles ela o fazia por ela mesma.

E agora que superou Jane de vez (100%, para sermos exatos), ele está decidido sobre a sua relação com Petra. Pelo menos por enquanto. Depois que se safou da emboscada tramada por Anezka, as coisas estão prestes a se complicar novamente para ela. Isso porque Petra descobriu que sua gêmea e Luisa estão agindo em conjunto para que ela e Rafael não consigam recuperar o Marbella. Sim, amigos! Coisa de novela, não acham? O drama de Jane the Virgin também vive!

Por mais que este retorno não tenha dado os inúmeros plots que o público está acostumado, Chapter Sixty-Five foi uma boa estreia de temporada. Ver o relacionamento de Jane e Rafael não ganhar uma conclusão fácil foi bem satisfatório. E ainda temos Adam na história para complicar ainda mais essa situação, principalmente dado o fato de que ele promete ficar por um certo tempo na trama para alimentar os dramas amorosos de Jane.

Neste episódio, a série mostra que atualizou sua veia cômica, permitindo-se até rir de si mesma – como vimos na forma de falar sobre o recast de Mateo – sem deixar os suspenses e os dramas de lado e gerando fortes expectativas pelo que ainda está por vir.