The Flash | 4×03 – Luck Be a Lady

Um retorno, uma despedida e uma surpresa. Isso é o que resume o terceiro episódio da quarta temporada de The Flash. O retorno fica com a volta de Harry ao Time Flash da forma mais sem noção possível. Só voltou realmente para terminar o relacionamento de Jesse, por ela, com Wally. E em meio a tudo o que ocorreu durante o episódio, ele decide ficar para resolver mais esse problema com todo o time.

A despedida foi a mais óbvia possível, Wally. Desde o fim da temporada passada e o começo desta, já dava para imaginar que o Kid Flash daria adeus ao time para buscar novos caminhos e se encontrar em sua vida. O personagem no começo, quando apresentado, era bem feito e foi sendo construído aos poucos, mas chegou a um ponto na história no qual ele não tinha mais motivo para estar ali.

Wally teve seus problemas em diversos momentos, porém ao analisar o que já havia ocorrido em sua vida, era possível ter empatia por ele. E agora, depois de tudo que se passou, aparentemente os roteiristas de The Flash não sabiam mais o que fazer com o garoto e resolveram tirá-lo. Por um lado faz sentido para não ter dois velocistas numa mesma série… Por outro, não. Mas o que mais pegou durante essa saída do Wally é que a despedida foi feita DO NADA e totalmente sem emoção alguma. Eles estavam dando adeus a um membro valioso para o time e, claro, para a vida pessoal de cada um, mas parece que foi só como se ele tivesse ido à padaria comprar pão e fosse voltar logo.

E a surpresa, a pior das possíveis, é que Cecile está grávida de Joe. Com tudo o que tem para acontecer, com os novos vilões a serem apresentados, aprofundamento do casamento de West-Allen, mais história da Caitlin e seu alter ego Nevasca, conseguiram arrumar mais um espaço para enfiar uma história de um novo irmão para Wally e Iris. Já dá até para imaginar como vai ser o desenrolar de toda essa história só pela cara do Joe no final do episódio. E ainda durante esses quarenta minutos de Luck Be a Lady usaram uma trama sobre a casa do Joe estar velha e precisar reformar ou vender para, no final, ela não servir de nada mesmo.

Como já foi dito outras vezes, West-Allen está focando no seu casamento, e até demais. Os dois formam um dos melhores casais da DCTV, se não o melhor, mas forçando sobre o casamento EM TODO SANTO EPISÓDIO já é demais. Todos sabem que vão casar, todos sabem o quanto se amam, mas tem muito mais coisas a serem exploradas… Ainda mais pelo casal, que só fica falando do casório toda semana e que todos nós sabemos que será resolvido só no crossover. /spoileralert

O episódio, além de focar nessas coisas, apresentou mais uma vilã da semana, Hazard. Rebecca, a meta-humana, foi ótima na trama, que mostrou como ela era antes de se tornar uma “garota de sorte” e vivia sua vida sendo muito azarada em tudo que fazia, seu relacionamento e seu emprego. A atriz deu um tom engraçado à personagem que a fez ser muito carismática e que, no fim, você acaba torcendo mais por ela do que para o time de heróis que tentavam prendê-la. Além disso, a história contou um pouco mais sobre como O Pensador ajudou a criar esses doze novos meta-humanos, mas que, na verdade, MAIS UMA VEZ, o time Flash que criou esses novos vilões no dia em que trouxeram Barry de volta da Força de Aceleração.

Luck Be a Lady é a continuação de uma sequência de episódios mais leves e com tons de comédia que tornam a trama mais engraçada e divertida de acompanhar. Porém, as resoluções e o ápice dos capítulos apresentados até agora estão abaixo do esperado e, talvez, possam não deixar o público da série tão curioso para saber o que vem a seguir.