Lucifer | 3×07 – Off the Record

Seguimos com a boa leva de episódios bem escritos na temporada, e desta vez foi ótimo ver um capítulo do ponto de vista de um personagem completamente fora do nosso elenco. Explico: um jornalista acorda no hospital e volta para casa e para a sua esposa, mas ao chegar lá, ela está com Lucifer. Ele então decide se vingar do dono da Lux e se aproxima dele e de todos para tentar destruí-lo de alguma forma, contudo as coisas começam a sair do controle quando Reese descobre a real face do nosso anjo caído e quer provar a todos que o diabo existe de verdade.

Uma das melhores coisas deste episódio foi o conflito criado, já que Reese é o ex-marido de ninguém mais, ninguém menos que Linda. Ele faz de tudo para voltar para ela, mas como sabemos a nossa doutora é uma mulher de palavra e segue firme com a decisão do divórcio, e logicamente mais tarde com a decisão de defender Lucifer como amigo. Amei essa cena, pois é algo realmente fora do comum para Lucifer ver alguém lhe defendendo tão abertamente. “Eu não me importo que ele seja o diabo, ele é meu amigo“. Deu uma vontade imensa de abraçá-la e apoiar a decisão de chutar o ex obcecado dela.

Reese tenta matar Lucy e até descobre sua vulnerabilidade com Chloe, mas como ele ficou tão preso ao caso, caiu em desgraça. E claro que isso não ia terminar nada bem para ele. Outro ponto importante foi o discurso de Lucifer após as ações de Reese levarem ao óbito de uma garota inocente na Lux. Até que ponto realmente os outros são responsáveis por nossas atitudes? Será mesmo que nossas escolhas não têm consequências? E claro, é bem mais fácil para os humanos culparem um cara sem asas e de rosto demoníaco só, não é mesmo? O caso de Reese se misturou com o de um serial killer que Chloe e Lucifer só terminaram de resolver com a sua morte, o que dá mais crédito aos nossos roteiristas por saberem nos conduzir bem durante o episódio.

O serial killer em questão vai atrás de pessoas ruins para punir e, ao perceber que foi usado por Reese para atingir Lucifer – segundo ele, um bom camarada –, Reese vira alvo e acaba morrendo. Não sabemos muito como Linda passou por isso, mas Lucifer com toda certeza mudou no período de um ano, inclusive perdeu seu rosto, que levou à loucura maior do jornalista. Não por último, amei ver que toda a história teve lá sua relevância e que no final foi só o inferno pessoal do personagem.

Acredito que pela primeira vez em três anos de série, vimos o inferno mais de perto: de dentro de uma cela de tortura e como o looping temporal funciona lá só para o sofrimento dos que são castigados. Seria bom saber mais sobre este lado da história, mas convenhamos que ver nosso diabinho na Lux é bem mais charmoso até aqui.