Supergirl | 3×06 – Midvale

Algo precisa ficar bem claro antes da análise do episódio: Midvale foi um grande filler. No meio de uma temporada que já está fazendo questão de demorar a apresentar seu vilão principal, isso é um risco por parte dos roteiristas, mas por incrível que pareça a ideia de colocar um episódio completamente “irrelevante” para a história acabou dando certo.

É óbvio que Midvale teve função narrativa, a ideia aqui era explorar um pouco mais o relacionamento entre Alex e Kara mostrando como elas ficaram tão próximas quanto são atualmente. É óbvio também que isso não acrescenta nada para o enredo central da temporada, nem desenvolve as personagens no presente, mas essa “pausa” acabou se mostrando muito necessária. Recentemente a série vem apresentando episódios com uma carga dramática muito grande. Far from the Tree e Damage foram especialmente emocionantes, e por mais que eles tenham sido ótimos episódios, fica fácil de entender que não é viável para a série fazer muitos capítulos tão impactantes em seguida. A solução encontrada para isso foi mostrar um momento muito mais leve e agradável, e essa ideia funcionou muito bem.

Claro que não existe nada de leve e agradável no assassinato de um adolescente que descobriu que o seu professor está abusando sexualmente de uma das alunas e que um dos policiais da cidade, que vai tentar matar a Alex, está trabalhando com traficantes, mas ao chegar no final do episódio não tem como não esboçar um sorriso. Após a resolução dos problemas, o que sobrou foi a história de duas irmãs que pela primeira vez se valorizam e expressam sentimentos positivos uma pela outra. Foi um evento bem inesperado, mas no final acabou sendo interessante acompanhar um dos momentos que moldou as irmãs principais da série nas pessoas que elas são hoje.

Se existe uma reclamação a fazer é pela falta de ação nos episódios. Na temporada anterior a série havia encontrado um bom equilíbrio entre a ação e os momentos mais dramáticos, mas parece que agora o roteiro está pendendo mais para o lado dramático. Particularmente, acho que isso está funcionando muito bem em Supergirl, mas é possível imaginar uma parte dos fãs ficando um pouco frustrados com uma diminuição das cenas de combate. É bem provável que isso mude quando o inimigo da temporada se mostrar, então por enquanto isso não pode de forma alguma ser considerado um problema sério.

Midvale foi irrelevante para o enredo da temporada, mas ao mesmo tempo foi exatamente o que a série precisava. Contando uma boa história e explorando um lado novo das personagens principais, o episódio conseguiu entreter muito bem, além deixar este terceiro ano de Supergirl um pouco menos carregado de drama. Talvez seja bom evitar outro capítulo assim por um tempo, mas dessa vez tudo deu certo.