Arrow | 6×09 – Irreconcilable Differences

Arrow às vezes é uma série complicada de se fazer reviews. Quando comparada com algumas das outras séries de heróis, ela apresenta muito mais altos e baixos e momentos de qualidade duvidosa. Às vezes uma boa ideia é mal executada e, por mais que você consiga ver o potencial no enredo, fica difícil de engolir a forma como tudo foi feito. Foi exatamente isso o que aconteceu aqui.

Irreconcilable Differences foi um bom episódio, teve ação, drama bem conduzido, diálogos interessantes (pelo menos a maior parte deles) e apresentou um conceito novo para a série: um grupo de vilões menores unidos para vencer o Arqueiro. Seria difícil arranjar um bom substituto para Prometheus tão rápido e ninguém quer outro Damien Darhk, então o caminho escolhido pelos roteiristas foi muito bom. Inclusive ver todos juntos e entender que muito do que aconteceu era um plano para prejudicar o Team Arrow foi muito interessante, mas infelizmente eles resolveram mostrar a força e a eficiência desse grupo de uma péssima maneira: separando equipe.

Isso é um problema por dois motivos: não é a primeira vez que a equipe é separada desde que resolveram expandir o grupo na temporada passada (e reciclagem de enredo é algo irritante que Arrow faz mais do que deveria), mas o caminho escolhido para tornar isso realidade foi a pior parte. Nenhum dos membros da equipe trairia o Oliver, muito menos o Rene. Toda e qualquer chance que ele teve de conseguir a filha de volta aconteceu por causa da sua relação com o Oliver e com o Quentin. O personagem não é burro o bastante para ser enganado assim, e fazer com que ele seja aquele a entregar a identidade do Arqueiro Verde foi uma péssima ideia. Outro problema foi a reação dos membros mais novos ao descobrir que eles eram investigados pelo time original. Ninguém gosta disso, mas depois do que aconteceu com a Evelyn na temporada passada é impossível que eles não entendam os motivos para isso.

E para coroar essa ideia péssima, eles ainda resolvem fazer duas cenas nas quais os membros são expulsos/abandonam a equipe, cheias de diálogos simplórios e motivos rasos que só podem ser compreendidos se aceitarmos que o QI de todos os personagens caiu pelo menos uns 20 pontos entre um episódio e outro. Tudo corria tão bem na primeira metade do capítulo que ver esse final só acabou sendo uma decepção ainda maior.

Apesar de tudo isso, é bem provável que muita gente tenha gostado do episódio, e isso é fácil de entender: como eu disse, teve boa ação e drama na medida certa, além de cenas chocantes. Cada momento a partir da revelação do Rene foi feito pensando em causar impacto, isso é algo que cai muito bem com o público, uma vez que o resultado final é um midseason finale­ memorável com grandes cliffhangersArrow sempre soube fazer grandes momentos quando precisou, mas nenhum dos bons cliffhangers envolveu personagens descaracterizados e reciclagem de roteiro.

A conclusão que se tira disso tudo é que Irreconcilable Differences foi um episódio dúbio: muita ação, cenas chocantes e a aparição dos grandes vilões da temporada fizeram com que este fosse um capítulo extremamente impactante e com ritmo rápido, sempre deixando o público interessado. Mas, por outro lado, a falta de veracidade na representação dos personagens e a reciclagem de roteiro feita da pior forma possível comprometeram o resultado final. Quanto tempo essa separação vai durar não temos como saber, mas Arrow precisa dar um jeito de arrumar isso logo, especialmente porque esta temporada estava, até agora, muito promissora.