Fora de Cena | Dez obras de Pedro Almodóvar que vão expandir sua ideia sobre filmes

A primeira vez que assisti um filme do Almodóvar não tinha a menor ideia do que me aguardava. Tenho para mim que esses filmes possuem uma aura diferente da dos filmes norte-americanos. Apresentam uma nova perspectiva de certos fatos, modos de pensar, escolhas de vida que raramente passariam por nossa cabeça. Novidades que chocam. Uma visão que deve ser conhecida e valorizada.

Espanhol, ator, diretor, produtor e homossexual declarado, Almodóvar não esconde quem ele é e possui um jeito único de dirigir seus filmes. Suas histórias são marcantes, abordam temas polêmicos de forma livre e com certeza bem distinta da que estamos acostumados. Os atores escolhidos para interpretar seus personagens intrigantes não desapontam nos quesitos competência e originalidade, entre eles estão Antonio Banderas, Penélope Cruz, Elena Anaya, Carmen Maura, Rossy de Palma e Victoria Abril.

Considero importante que filmes como esses sejam contemplados pelos fãs de cinema não só por serem estrangeiros e “merecerem uma chance”. São filmes que, independentemente de sua origem, devem ser vistos pelo simples fato de serem muito bons.

 

Pepi, Luci, Bom e Outras Garotas de Montão (1980)

O filme, baseado na fotonovela Ereções Gerais que Almodóvar publicava anteriormente na revista El Víbora, consiste em uma série de esboços vagamente ligados ao invés de uma trama completamente formada. Narra as aventuras das três personagens do título: Pepi, que quer se vingar do policial corrupto que a estuprou; Luci, uma dona de casa masoquista; e Bom, uma cantora de punk-rock lésbica.

 

Mulheres à Beira de um Ataque de Nervos (1988)

Este foi o primeiro grande sucesso de Almodóvar que o projetou para além da Espanha, sendo indicado para o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, Globo de Ouro e BAFTA. A comédia estrelada por Carmen Maura, Antonio Banderas e Rossy de Palma conta os detalhes de um período de dois dias na vida de Pepa (Carmen Maura), uma dubladora profissional de filmes que foi abruptamente abandonada por seu amante casado e que freneticamente tenta localizá-lo. No curso de sua busca, ela descobre alguns de seus segredos e percebe seus verdadeiros sentimentos.

 

Ata-me! (1990)

Este filme marca o rompimento de Almodóvar com sua atriz de referência, Carmen Maura, dando início a uma frutífera relação com outra grande atriz espanhola: Victoria Abril. Nesse filme, temos Ricky (Antonio Banderas) como um paciente psiquiátrico recém-liberado que sequestra e mantém como refém uma atriz (interpretada por Victoria Abril), a fim de fazê-la se apaixonar por ele. Ao invés de preencher o filme com muitos personagens, como em seus longas anteriores, aqui a história centra-se na relação entre os dois: a atriz e seu sequestrador literalmente lutando por poder e por amor.

 

De Salto Alto (1991)

A história da família melodrama De Salto Alto é construída em torno da relação entre uma mãe egocêntrica, uma famosa cantora e a filha crescida que ela abandonou quando criança e que agora trabalha como apresentadora de TV. A filha se casou com o ex-amante de sua mãe. Canções populares, sempre um elemento-chave na obra de Almodóvar, nunca estiveram tão presentes do que neste filme repleto de boleros.

 

Kika (1993)

Depois da intensidade melodramática de De Salto Alto, Almodóvar deu outra reviravolta em sua carreira, rodando um dos seus filmes mais inclassificáveis​​: em Kika, cada personagem pertence a um gênero de filme diferente, gerando assim um longa muito livre e heterodoxo. O enredo centra-se em Kika, uma artista sem noção, mas de bom coração, que se envolve com um velho escritor americano expatriado e seu enteado desnorteado. Um repórter de TV sensacionalista segue as desventuras de Kika.

 

Carne Trêmula (1997)

Carne Trêmula explora amor, perda e sofrimento com um sistema de retenção sóbrio apenas brevemente vislumbrado em trabalhos anteriores do diretor. O filme conta a história de vários personagens envolvidos em cada um dos outros destinos, de formas que estão além de seu controle. Carne Trêmula é historicamente moldado a partir de 1970, quando Franco decretou estado de emergência, até 1996, quando a Espanha estava completamente abalada fora das restrições do regime de Franco. Com este filme, Almodóvar iniciou a sua colaboração com Penélope Cruz.

 

Tudo Sobre Minha Mãe (1999)

Almodóvar continuou a apostar em filmes mais sérios e dramáticos quando Tudo Sobre Minha Mãe o levou a ganhar o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro (2000); Melhor Filme (Júri Popular) no Festival de Cannes; Melhor Filme Estrangeiro, Melhor Roteiro Original e Melhor Diretor no BAFTA. O filme conta a história de uma mãe de luto pela morte de seu filho que, após ler seu diário, decide viajar em busca do pai que o filho tanto queria conhecer. Em seu caminho se depara com uma série de figuras estranhas: um travesti, uma feira grávida e uma atriz lésbica, sem saber se sua busca terá ou não sucesso.

 

Fale com Ela (2002)

Dois anos depois, Almodóvar atingiu um outro auge de sua carreira com Fale com Ela. O filme gira em torno de dois homens que se tornam amigos enquanto cuidam das mulheres que eles amam, que estão em coma. Suas vidas seguem fluxos em todas as direções, passado, presente e futuro, puxando-os para um destino inesperado. Combinando elementos de dança moderna e do cinema mudo, com uma narrativa que envolve coincidência e destino, o filme foi aclamado internacionalmente pela crítica e pelo público.

 

A Pele que Habito (2011)

Criatividade, identidade e sobrevivência, temas frequentes nos filmes de Almodóvar dão uma reviravolta inesperada em A Pele que Habito, seu filme 13º filme, que representa sua primeira incursão no gênero horror. O filme é centrado em Vera, uma bela mulher mantida em cativeiro por um cirurgião plástico amoral que realiza experimentos em sua pele, encontrando na arte um refúgio para enfrentar o horror que estava passando. O médico é interpretado por Antonio Banderas, que se reúne com o diretor 21 anos após um longo período de colaboração, no início da carreira de ambos. Na lista de personagens almodovarianos do filme estão uma dona de casa e carcereira cheia de segredos, um violentador usando uma fantasia de tigre e um médico que está mentalmente perturbado pela morte filha.

 

Os Amantes Passageiros (2013)

O roteiro, inspirado nos anos 1990, é de uma comédia aos moldes de Mulheres à Beira de um Ataque de Nervos, sendo estrelado por Cecilia Roth. O filme é totalmente rodado no interior de um avião que, após problemas técnicos, sobrevoa os céus da Espanha sem capacidade para pousar com segurança. Na ocasião, uma metáfora para um país em crise e com destino incerto.