SDCC 2017 | Painel de Bright

Bright, novo filme da Netflix, traz Will Smith trabalhando novamente com o diretor David Ayer (roteirista de Dia de Treinamento). Ayer começou agradecendo ao serviço de streaming por deixá-lo livre para criar o seu mundo sem limitações, mas a empolgação maior era a do protagonista, que citou até O Senhor dos Anéis para falar da nova produção. É ótimo por ser essa mistura de Dia de Treinamento com O Senhor dos Anéis e eu também posso ver como outras raças, como é o personagem do Joel [Edgerton] que é um Orc, sofrem preconceito dentro de locais de trabalho“, disse Smith.

Joel Edgerton também comentou sobre seu personagem, que fará parceria com o de Will Smith, e ambos vão enfrentar questões como o racismo na sociedade, além de muita magia e mistério no universo criado por Ayer. “Eu adoro O Senhor dos Anéis, e ver um personagem como um Orc sendo humanizado foi algo que realmente me fez amar o roteiro logo de cara“, explicou o ator.

Já Ayer falou como foi importante para ele a ajuda da Netflix em todos os momentos do filme. “Pareceu até que eu estava fazendo um filme independente com todos os recursos. A Netflix realmente deixa você como cineasta livre e respeita o espaço dos atores, dos produtores de efeitos, e toda a equipe está ali por amor. Isso foi realmente incrível como experiência para mim“, ressaltou o diretor.

O painel também contou com a participação do roteirista Max Landis e da atriz Noomi Rapace, que comentou sobre como foi difícil se enquadrar à sua personagem não apenas pelo treinamento pesado com as armas, mas também com todo o figurino usado. No longa, Noomi viverá uma elfa que acredita estar fazendo a coisa certa para melhorar o mundo. E nada, além de Will Smith, foi mais animador no painel do que a apresentação de Terry Crews, que era o mais empolgado entre todos do elenco e da equipe que estavam presentes.

Bright estreia na Netflix em 22 de dezembro.