Room 104 | A nova antologia da HBO surpreende em seu primeiro episódio

Antologias são a nova moda no mundo das séries e a HBO não fica de fora dessa, claro. O novo seriado do canal nos é apresentado como uma “dramédia” antológica que conta histórias de pessoas que passaram pelo mesmo quarto de hotel. O quarto 104, obviamente. Neste quarto tipicamente americano vamos ver várias histórias se desenrolarem em 20 minutos.

O piloto, a princípio, deixa o espectador intrigado e são somente 23 minutos de episódio, mas logo somos apresentados à história do dia: um menino tímido, um pai relapso e uma babá que, de cara, parece sacar que está entrando em uma fria. Logo de início o psicológico do espectador já começa a ser testado com um diálogo entre Meg, a babá, e o garotinho tímido que estava com o pai no quarto de hotel que, devido a um encontro de negócios do pai, precisará de Meg pelo resto da noite.

O menino tímido, que na verdade se chama Ralph, já começa o episódio tocando o terror e ditando o tom sinistro que toma conta do quarto 104. Ralph aparenta ter dupla personalidade (ou só está brincando com seu amigo imaginário, afinal ele é uma criança), e após perder a timidez diante da babá Meg, ele diz que Ralphie não o deixa fazer várias coisas. Meg pede pra conhecer Ralphie e o garoto logo se tranca no banheiro de novo, saindo de lá com uma capa e aterrorizando a babá, que definitivamente percebe ter entrado numa fria.

As coisas ficam menos sinistras quando Ralph mostra ser uma criança carente, fruto de um pai que só trabalha e de uma mãe que já morreu. Ele e Meg comem pizza, assistem TV e o tom da série muda um pouco apenas para que possamos tentar entender o que está por vir – ou para os escritores terem tempo de humanizar o menininho sinistro. Logo depois, Meg é aterrorizada de novo por Ralph, que começa a conversar com ela pedindo para que a babá explique o que é sexo para ele. Meg novamente se vê chocada com o menino e a tensão se instala novamente, quando ele diz que sua mãe foi morta por Ralphie. A esta altura, Meg já não aguenta mais ouvir as loucuras do garoto e se altera, deixando Ralph com medo e “acordando” Ralphie.

Enquanto Meg se desespera e liga para a polícia, ouvimos Ralph lutando com ele mesmo no banheiro, e é aí que o seriado mostra seu momento mais sinistro, quando as coisas se descontrolam e uma morte acaba ocorrendo. Um final que quem está assistindo talvez não esperasse. A única ponto confuso da série é ela ter apenas 20 minutos, mas Room 104 apresenta um bom piloto. Resta saber se as outras histórias serão carregadas de terror psicológico no estilo que esta foi.

Este é um dos pilotos mais agradáveis desta Summer Season que acaba por nos surpreender de uma maneira positiva, e isso pode fazer com que a série entre facilmente na grade daqueles que procuram também por algo que não tenha quase uma hora de duração. Agora a pergunta que fica é: será que existia mesmo mais alguém neste quarto? Aquela batida de porta foi sinistra!! E eu só sei de uma coisa: Room 104 fica na minha listinha!