How to Get Away with Murder | 4×02 – I’m Not Her

A rainha está de volta! Depois do morno episódio de estreia da quarta temporada, parece que How to Get Away with Murder está prestes a retomar o ritmo. Annalise retorna aos negócios, os Keating Four estão começando a trilhar suas próprias empreitadas e, agora, antigos aliados estão colocando as mangas de fora contra a advogada interpretada por Viola Davis.

O segundo episódio da temporada começa com Annalise em uma consulta com seu novo terapeuta, Isaac (Jimmy Smits). Ela conta que voltou a exercer sua função em um caso especial representando Jasmine (L. Scott Caldwell), sua ex-colega de cela. Ela foi acusada de porte ilegal de armas e prostituição e, segundo a própria Annalise, ajudá-la a sair da cadeia seria uma forma de retribuir o apoio dado por ela quando a advogada ainda estava presa.

No final da season premiere, vimos Bonnie a caminho de uma entrevista de emprego com Denver. E a resposta sobre a contratação da ex-aliada de Keating chegou no segundo episódio, quando as duas se encontraram no tribunal após a advogada não conseguir dar continuidade no caso, sendo forçada a se preparar para o julgamento de sua cliente. Descobrir que Bonnie está trabalhando para a promotoria faz com que Annalise se sinta apunhalada pelas costas. E a troca de olhares das duas foi o suficiente para mostrar que a rixa ainda vai render durante um bom tempo.

Os Keating Four, por sua vez, também estão seguindo seus caminhos após a demissão. O grupo está no processo de conseguir um novo estágio ao mesmo tempo que precisam lidar com a marca deixada por Annalise em suas vidas. Asher e Michaela são os mais empenhados em tentar conquistar a vaga, enquanto Connor se questiona sobre continuar na carreira de advogado e Laurel insiste na investigação sobre o envolvimento de seu pai na morte de Wes. Michaela acaba sendo a mais bem-sucedida do grupo, e agora que começará seu trabalho na mesma firma que representa o Sr. Castillo, Laurel aproveita a oportunidade para revelar sua descoberta e pedir para que a colega a ajude no caso.

A grande questão é que até chegarmos na revelação, Laurel não apresenta nenhuma melhora em seu desenvolvimento como personagem. Parece até que ela está em uma situação mal resolvida com o bebê. Ora ele é o motivo pelo qual ela está na investigação, ora ele pouco importa. Além disso, já deu tempo o suficiente para a morte do Wes ser minimamente superada, vamos combinar. Pelo menos algo de bom saiu disso: ela conseguiu estabelecer uma relação razoável com Connor.

E conforme acompanhamos como o furacão Annalise impacta a vida de todos aqueles que estão à sua volta, vemos a advogada se preparando para o julgamento de sua cliente. Mas um dado importante sobre a ficha criminal de Jasmine está sendo ocultado e Keating chega pedir a ajuda de Bonnie, que se recusa a ser a marionete da ex-chefe outra vez. Contudo, a ajuda vem do inesperado.

Frank vai ao hotel onde a advogada está morando e leva para ela arquivo de Jasmine. Com a porta entreaberta, ele entrega o material e avisa: “Sempre estarei aqui. Quando você me quiser e quando não me quiser. Sempre cuidarei de você, Annalise“. E embora isso possa soar um pouco doentio, se você conhece a série, sabe que essa frase poderá ser pertinente em algum momento – especialmente no plot principal da temporada. Mas, calma. Já chegaremos lá.

Um dos momentos mais marcantes do episódio é, sem dúvida, o julgamento de Jasmine. É nele que vemos Annalise atuando como nos velhos tempos, argumentando arduamente em defesa de sua cliente, carregando ainda um discurso forte sobre como as minorias são tratadas pela justiça. O resultado não poderia ter sido outro: a advogada ganha o seu caso e Jasmine ganha uma nova oportunidade na vida. Annalise está de volta, queridos, e vai ser difícil tentar pará-la.

No entanto, embora a vitória tenha sido muito além do tribunal, se considerarmos a vitória pessoal de Annalise, o momento em que a advogada conta ao terapeuta sobre a conclusão do caso é crucial e merece uma atenção redobrada. Isso porque ela diz que, apesar de terem vencido, está certa de que a sua cliente voltará a usar drogas pouco tempo depois. Ele refuta a afirmação dela, colocando-se como um exemplo de reabilitação e contando à paciente que era viciado em heroína e está sóbrio há anos.

Quando ele faz a revelação, a advogada explica que na última vez que seu terapeuta falou sobre sua vida pessoal durante uma sessão, ela se mostrou mais confortável para desabafar até chegar a um ponto onde ele acabou se tornando o marido dela (e o coitado ainda virou picadinho depois… devia ter ficado só na terapia). Mas algo que devemos destacar é que essa abertura da porteira da intimidade entre os dois virá à tona em breve.

Depois do desabafo, entramos no flashforward da temporada, no qual somos apresentados a mais alguns detalhes do plot principal. Após o desespero de Laurel sobre o paradeiro do bebê, vemos Isaac no hospital deixando uma mensagem para Annalise até sermos direcionados ao hotel onde a advogada estava morando e o mistério começar a ganhar forma. O problema é que esse mistério já se tornou um artifício usado a exaustão na série, e seria um tanto quanto ingênuo não especular sobre a ligação de Frank, Isaac, Annalise e a própria Bonnie no caso.

Mas, de qualquer forma, a relação de rivalidade entre Bonnie e Annalise está sendo desenhada e pode explodir a qualquer momento, ainda mais agora que Nate parece estar começando a se entender com a promotora, que se mostrou frustrada com a demissão. Mas o público sabe bem que Bonnie não é santa (Rebecca que o diga). E depois de quatro temporadas fica difícil de engolir que a contratação dela na promotoria não tenha nenhum outro interesse envolvido.

Ao contrário da premiere, I’m Not Her foi um episódio com muitos acontecimentos. Além de gerar a expectativa pela recuperação do ritmo característico da série, pouco visto na temporada anterior. Parece que agora How to Get Away with Murder entendeu o recado dos fãs – e da audiência baixa – e começou o caminho de tentar recuperar o tempo perdido sem prometer muitas novidades e seguindo a receita de suspense, rivalidade e apelo por justiça que sempre lhe caiu muito bem.