Crítica | O Touro Ferdinando

Situado na Espanha, o novo longa de Carlos Saldanha, inspirado no livro de Munro Leaf, promete divertir o público com as trapalhadas de Ferdinando, um touro que desde sua infância não se identificava com as práticas violentas as quais ele e seus colegas do rancho onde viviam eram submetidos.

Cansado dessa realidade, o bezerro foge e é resgatado por Juan e Nina, que o criam como um membro da família em sua fazenda. Contudo, o tempo passou e o bezerro cresceu. E muito! E o que Ferdinando não contava era que, por um equívoco, fosse capturado e forçado a voltar ao rancho onde tudo começou. Agora, ele está disposto a fugir novamente e salvar seus amigos, mesmo que isso cause grandes confusões para todos.

O mais interessante sobre O Touro Ferdinando é a mudança de vilões de acordo com o desenvolvimento da narrativa. No início, o maior perigo para Ferdinando eram os outros bezerros que o julgavam por não ser violento. Mas agora que ele cresceu e se tornou uma peça de desejo dos fazendeiros e toureiros, ele percebe que, na verdade, o verdadeiro inimigo é muito pior do que a competição que havia entre os animais do rancho. E para derrotá-lo, eles precisariam estar unidos, independente de suas diferenças.

Além disso, a animação também agrada por reunir personagens com características bem únicas como base para a sua mensagem principal: aceitar as diferenças. Além de Ferdinando, que carrega consigo o jeito doce e desastrado, também temos como exemplo sua melhor amiga, a cabra Lupe, que com seus dentes tortos e jeito desengonçado consegue arrancar boas risadas do público. Outros que também não passam despercebidos na tela são os três ouriços Uno, Dos e Cuatro – lembre-se, nós nunca devemos falar sobre o Tres.

O trio é, com certeza, um dos destaques da animação. Todas as cenas deles são divertidíssimas de assistir e não tem como não rir toda vez que eles dançam “Macarena“. E falando em “Macarena“, a trilha sonora é outro ponto favorável da animação de Saldanha. Seja nas trilhas originais, incluindo a canção “Home“, interpretada por Nick Jonas, e até mesmo o resgate da canção “I Know You Want Me“, de Pitbull, para aproveitar a deixa da letra como um trocadilho para uma das cenas, elas com certeza divertirão a audiência.

A produção também abre um espaço para falar de forma leve, mas consistente, sobre assuntos mais sérios. Ainda que o longa seja destinado principalmente ao público infantil, não teria como mascarar totalmente a realidade dos animais no rancho e a prática das touradas. A abordagem é sutil, mas ainda assim consegue passar sua mensagem contra a violência aos animais com clareza para o público.

E assim O Touro Ferdinando segue durante todo o seu tempo de tela, sendo capaz de agradar o público de todas as idades através de seus personagens divertidos e mensagens significativas sobre respeitar as diferenças, premissa mais do que importante de se abordar nos dias de hoje. Vale conferir.