Nerd de Pijama | A Ressurreição!

A Páscoa chegou, e o que isso significa para o mundo nerd? Comer chocolate e beber vinho até Baco dizer chega – o que deve ser bem difícil de acontecer, mas não custa tentar. Aquela época em que nós cansamos de ouvir que “não é sobre o chocolate” deve começar a ganhar um outro significado, porque, sinceramente, por mais cristão que você seja, não é só sobre o Big J, ok? Sim, 30 de março, também é o dia de Ostara, a deusa da ressurreição, primavera e fertilidade. Ostara também é conhecida como Easter (olha nós mais uma vez disseminando a cultura nórdica/anglo-saxã), e a deusa andava com lebres e colhia ovos, daí o tal ovo de chocolate adaptado para a nossa realidade.

Contudo, se pararmos para pensar, a cultura cristã deveria ser mais aberta a tolerante, como já vimos em American Gods quando o personagem de Shadow Moon conhece Easter, e lá tem meio milhão de Jesus bebendo uns vinhos bem tranquilos e pregando o bem. Já pensou se as religiões são realmente assim, mas os humanos é que saem estragando tudo e dizendo o que é proibido? Pense comigo: qual o mal de ver Jesus pregando o bem com uma pequena lebre no colo? Afinal, o cara também amava os animais. E por que a ressurreição só deve ser dele pela sua crucificação? Por que as plantas e nós também não tiramos este feriado para repensar certas coisas e tentar sermos melhores?

Acredito que o fator chocolate deixou muita gente irritada ao ponto de condenar quem, por exemplo, come carne na sexta-feira santa – dia que o Big J foi sacrificado. Mas se a carne de Jesus é pão, não devemos comê-lo também, certo? Bom amiguinhos, e o vinho? Beber sangue é um ato pagão e, só para lembrar mais uma vez, ligado ao vampirismo ou ao deus Baco, este que também é o deus da carne e pecados carnais que são condenados por, digamos assim, cristãos. Mas o que leva a Páscoa a ser um bom feriado também? É o pós-carnaval que tanto esperávamos e o pré-São João, pois as temperaturas aqui no hemisfério Sul estão começando a diminuir e aquele forrozinho já está batendo na porta. E não tem algo que brasileiro ame mais do que a palavra feriado.

Infelizmente muitos de nós ainda ficamos presos a certos padrões não só religiosos, mas também sociais. E para tal, eu sugiro um pouco de ressurreição da Páscoa, afinal, pregar o bem não só no Natal ou na Páscoa deve ser algo bem mais diário. Vide o Superman e todo o simbolismo de bondade cercando alguns heróis, e, por favor, pare de ter preconceito com os coelhinhos e com as lebres, eles são lindos e fofos como todos os outros bichinhos da natureza – exceto alguns humanos. Boa Páscoa, crianças!