Blindspot | 3×20 – Let It Go

Blindspot anda tão boa que não tem como não elogiar até as loucuras que estão implantando no drama pessoal do Roman. Sinceramente, ele é um dos personagens que mais gosto na série e a maneira como ele evoluiu da temporada anterior para esta é de uma maestria na escrita muito boa. Após enviar mil pistas falsas para confundir o programa de encriptação e algorítimo do FBI, Roman agora se vê encurralado pela sua superior em ajudar Crawford e também pela sua psiquê em continuar ou não do lado do homem a quem ele já quis destruir.

Para ajudar na confusão, Patterson convida seu pai – um famoso cientista do qual Kurt aparentemente é fã e sabe-se lá o motivo – para ajudar no sistema que ele criou para a filha. No mesmo dia, também descobre-se que o pai de Avery não cometeu suicídio, mas sim que seu corpo foi usado para distorcer a causa real de sua morte. O corpo também guarda uma tattoo e uma chave, as quais levam ao provável assassino. Uma pena ele ter morrido em combate com a Jane e no final suas contas revelarem que o dinheiro com o qual ele comprava os quadrinhos da sua loja vinham de ninguém menos que a madrinha da Avery.

A mesma mulher que ainda ligou para a garota para acertar alguns pontos da herança que o seu pai deixou, mas no meio da confusão Avery e Jane se veem encurraladas na casa cheia de assassinos a mando de Crawford. O lado bom disso tudo foi ver que a química entre mãe e filha funciona muitíssimo bem nas cenas de ação, o lado ruim foi que no final a mulher não entregou Crawford como o FBI desejava e assumiu toda a culpa para si, protegendo sua família do terrorista.

P.S.: Mais alguém se animou em ver Tasha e Patterson voltando a se falar? Foi lindo demais! E mais lindo ainda as duas descobrindo pistas no computador escondido que estava na casa da madrinha da Avery. Cheio de provas contra Crawford e seus aliados. Que venha o finale desta incrível temporada!