Animaction | Big Fish & Begonia

Os animes de longa-metragem, em especial este Big Fish & Begonia, vão ser sempre comparados ao mestre Hayao Miyazaki (diretor de Princesa Mononoke, A Viagem de Chihiro e Ponyo). Mas neste caso a comparação faz sentido: Xuan Liang e Chun Zhang beberam da fonte original do grande artista japonês e seguem seu estilo – o que, evidentemente, transforma este anime em algo belo, até mesmo poético.

E não é só no traço que Big Fish & Begonia ganha pontos. A história também é muito bem construída, de forma que é impossível desgrudar os olhos da tela. Segundo os diretores, foram gastos 12 anos na produção deste longa, o qual eles fazem um mix de toda a cultura chinesa para nos apresentar um resultado coeso, bonito e encantador, mesmo que nós, do ocidente, não estejamos acostumados a essas mitologias orientais, mais especificamente as chinesas.

O filme apresenta um enredo ao mesmo tempo singelo e poderoso. Em seu 16º aniversário, Chun participa de um rito de passagem que envolve passar sete dias na terra dos humanos. Ele é de um mundo mágico paralelo onde “os outros” controlam as estações e marés do mundo humano. E todos nós sabemos que se alguém vai ter controle sobre outro mundo, só faz sentido ter uma compreensão básica desse mundo e de seus habitantes. A partir desse momento é que a história decola e se torna uma aventura cheia de amor e sacrifício.

Essa aventura mística e ousada pode, sem sombra de dúvida, ser equiparada com A Viagem de Chihiro em sua capacidade de encantar o público com sua narrativa delicada e a presença de um mundo sobrenatural no qual possuímos a ausência de um vilão ou antagonista central, sendo realmente um conto puramente poético sobre amor, amizade, sacrifício e, acima de tudo, amadurecimento. O filme também possui muitas características da cultura oriental, inclusive o nome dos personagens principais, que estão associados a parte de um conto taoista relacionado às estações do ano (Chun, primavera. Qiu, outono).

Embora os visuais sejam esplêndidos e suficientes para nos manter comprometidos, é a convergência entre o céu e o mar que transforma este anime extravagante em uma obra com profundidade e significado. O mais incrível é que este é o primeiro filme para esses dois cineastas: a maturidade que demonstram na construção da história é sublime e só pode nos fazer esperar por mais produções assinadas por eles.

Enfim, Big Fish & Begonia é um excelente entretenimento para quem procura animações bonitas, lúdicas e que trazem em si uma história de força e elevação. É uma grande surpresa vinda da China, e através dela é que conhecemos um pouco mais sobre essa cultura que por muitos anos foi fechada para o público ocidental. Com este longa, temos uma excelente porta de entrada.