Nerd de Pijama | O Nerd Brasileiro

O Brasil é um país bem engraçado, e ser nerd nessas terras tropicais não é nada fácil… O país do futebol, das praias e do padrão de beleza mais desejado ao redor do mundo. Mas tem um ser bem esquecido pelos deuses entre as bananeiras tupiniquins: o nerd. Este que pode ser sobrevivente, excluído facilmente das rodas de amigos e, claro, uma pessoa que é fora dos padrões demais para a família tradicional brasileira. O nerd aqui no Brasil tem que primeiramente enfrentar algo que todos nós – nerds ou não – odiamos: o calor. Se para as pessoas normais sair de casa com mais de 30º dentro de um jeans é tortura, imagine para um nerd que só tem camiseta no seu guarda-roupa? É bem mais complicado usar preto, já que as camisetas nerds mais legais vêm em preto (que particularmente é minha cor feliz).

Agora imagine o cenário… Você está numa roda de amigos tentando entender o seguinte: 1 – o fato de não estar em casa maratonando a nova temporada de Narcos ou qualquer uma das estreias da Netflix; 2 – fingir que está entendendo o contexto da conversa alheia, pois o seu alerta de referências está abaixo de zero e, neste momento, você está se perguntando o porquê de ninguém estar mais comentando a finale de Game of Thrones; e 3 – tudo que você quer é uma cerveja amanteigada para adoçar a noite amarga que está tendo, mas não tem essa opção no bar e você sabe que não vai sair dali com nenhuma mina tão linda quanto a Rey de Star Wars. A vida realmente é bem contraditória, pois sair com os amigos envolve basicamente falar de futebol, trabalho, mulher ou homem e, no fim, acabar bebendo aquela cerveja que dizem descer redondo, só que quente e choca.

Mas calma, nem tudo está perdido, pois nós brasileiros temos o nosso jeitinho e ainda assim dá para fazer alguns rolês, como marcar com uns estranhos de ir caçar Pokémon Go numa tarde nublada e que não esteja mormaço – o que é raro para grande parte das cidades, mas pelo menos você evita o sol escaldante derretendo seus neurônios bons – e pode até fazer amigos de verdade.

E claro, ter amigos nerds é esperar certo dia da semana para juntos vocês lotarem as redes sociais de séries, brigarem por um não ir ter ido ver Dunkirk com o outro e, nos melhores dias, marcar de alugar a sala/quarto de alguém (de preferência com ar-condicionado) e fazer o que todo bom nerd sabe e ama fazer: gordice com muitas séries, filmes e games. Simplesmente pelo fato de que é bem mais fácil comentar dos crushes batendo em algum personagem de Injustice 2 e ninguém vai ficar cantando música de corno mais alto no ambiente neste momento. Seus amigos vão entender e ficar calados, continuando o jogo e, no final, ninguém vai se lembrar de nada, pois o assunto vai ser o jogo em si e não qualquer outra besteira.

Porém, como eu ia falando no início do post, morar no Brasil e ser nerd ainda tem lá seus perrengues, como não encontrar de fato outros de nossa espécie dentro do ônibus e ir trabalhar ouvindo hino de crente o caminho inteiro. Mas nem tudo está perdido e, como Deus é brasileiro (ou assim dizem as bocas…), o mercado cresceu tanto que agora temos coisas como a CCXP, as lojas de roupas estão aceitando que nós precisamos sair de casa lindinhos e sem parecer que estamos de pijama, além, claro, do número de pessoas querendo entender o nosso mundo ter aumentado.

Isso nos dá um certo privilégio em alguns lugares quando a conversa chega ao ponto de perguntarem sobre aquele personagem favorito seu. Você mais parece um professor de universidade dando um show sobre o que mais sabe na vida. Sim, mostrar para os outros a quantidade do nosso QI sobre algo, por mais raro que ocorra, ainda acontece e aqui no Brasil então você é o Galvão da vez nesses momentos.

Bem, infelizmente ainda faltam muitos milênios para a nossa sociedade nacional e internacional evoluírem. Contudo, estamos aqui não só para mostrar quem sabe mais de quadrinhos, mas também para ajudar todos em seus perrengues. Acredito que chegamos ao ponto de que nós, nerds, finalmente fomos aceitos em nosso país tropical e torço para que permaneçamos desta forma. Mas quem tiver alugando uma sala/quarto com ar-condicionado pode me dizer já, afinal, summer is coming hard