Kevin (Probably) Saves the World | Kevin (provavelmente) não sabe o que quer da vida

Kevin (Probably) Saves the World, que antes era intitulada The Gospel of Kevin, conta a história de um homem que volta a viver com sua irmã e sobrinha depois de tentar cometer suicídio e, após um meteoro cair na Terra, recebe a missão de salvar o mundo. A série pode ser uma das mais confusas da Fall Season e tem muitos motivos para isso.

Um desses é que toda a parte do drama da série é bonita e emocional. A história pega pesado quando quer levar o espectador às lágrimas, como em momentos nos quais o protagonista está passando por algo delicado em sua vida e precisa fazer com que tudo volte aos eixos, em contrapartida com a missão que recebeu. A série é um drama, então faz todo sentido que este tipo de história emotiva aconteça. Porém, por diversas vezes, o público fica confuso com a quantidade de situações cômicas que parecem ser extraídas de comédias toscas e exageradas, e quebram totalmente o clima que a trama vem construindo em ser algo que vai, em algum ponto, trazer uma lição de vida.

A história é até bem feita, mesmo misturando algo que possa ter relação com alienígenas, como o meteoro caindo na Terra e a parte celestial (a tutora de Kevin se denomina uma Guerreira de Deus). Mas é o tipo de trama que ficaria muito mais compacta e com uma aceitação maior do público se fosse apresentada em episódios de vinte minutos. E é essa a sensação que fica quando o capítulo termina: a de que a duração poderia ser menor.

Um dos melhores pontos desses quarenta minutos do episódio piloto são os personagens, principalmente o trio protagonista: Kevin (Jason Ritter), Amy (JoAnna Garcia Swisher) e Reese (Chloe East). Jason se destaca com seu Kevin e consegue passar a emoção necessária quando preciso, e isso faz com que nos importemos logo de cara por toda a história que ele está vivendo. Até nos momentos de comédia, que são desnecessários, ele garante boas risadas.

Amy e Reese, que passam por um período complicado na vida após a perda do marido e pai, respectivamente, também te fazem se importar com a vida delas e torcer para que tudo dê certo. Mas não podemos deixar de fora Yvette (Kimberly Hebert Gregory), que é ótima no papel que faz na tutoria com Kevin. E se os momentos de comédia ficassem apenas com esta personagem, tudo seria melhor.

Kevin (Probably) Saves the World é uma série que, mesmo com alguns problemas, pode te fazer continuar pelo menos por mais alguns episódios para conferir no que a história vai dar. De início, quem assiste ao piloto pode ficar na dúvida se foi bom ou não, pois é complicado distinguir se a trama proposta é um drama ou uma comédia.