Lista | Séries de comédia com crianças que roubam a cena

Nos filmes de terror elas são cheias de suspense ou bem assustadoras, mas nas séries de comédia sempre há aquele grupo de crianças ou uma só em específico que rouba a cena e tem bastante carisma para ser a protagonista. Foi pensando na criança que ainda existe dentro da gente, nas de verdade e até naquelas que estão chegando na pré-adolescência que preparamos esta lista para comemorar o Dia das Crianças com você. Confira abaixo!


Full House (Três é Demais) / Fuller House

Full House, ou Três é Demais, como todos os brasileiros carinhosamente conhecem a série, fez tanto sucesso nos anos 1990 que quando a Netflix resolveu investir em um remake ninguém se opôs à ideia… E deu tudo tão certo que Fuller House já está em sua terceira temporada. A série original tinha uma premissa simples: Danny Tanner é um pai de família que perdeu a esposa e tem que criar as três filhas sozinho com a ajuda dos amigos Joey e Jesse. Ao longo das oito temporadas, vemos D.J., Stephanie e Michelle crescerem e serem criadas com ajuda dos rapazes, tudo isso com aquelas confusões deliciosas que envolvem as comédias dessa época.

Com uma roupagem mais moderna (celulares, críticas à política e etc..), Fuller House bebe da mesma fonte. D.J. e Steph cresceram e, após a perda do esposo, D.J. tem que criar os três filhos e pede ajuda da irmã e da melhor amiga, Kimmy Gibbler. Todo mundo se envolve em muita confusão e, com aparições pontuais dos personagens antigos, tudo se resolve com um abraço.


Me, Myself & I

A nova série de comédia da Fall Season 2017 vem chamando a atenção do público e é curiosa pelo fato de narrar a história de um homem durante três períodos: a pré-adolescência, a vida adulta e a terceira idade. Na primeira fase, Alex é interpretado por Jack Dylan Grazer, que recentemente roubou a cena no filme It: A Coisa. E muitas das partes engraçadas do seriado vêm do garoto, que se mostra um ator promissor. Leia o que achamos da série.


My Wife and Kids (Eu, a Patroa e as Crianças)

Novamente uma série que chegou até nós pelo SBT e conquistou muitos corações. A sitcom acompanhava a vida da família Kyle. Michael e Jay têm três filhos e tentam criá-los sem cair no esteriótipo da família branca, já que apesar de serem negros nos EUA, começaram a ganhar um dinheiro extra. A premissa da série é mostrar as confusões dos filhos, que no começo da produção eram crianças e pré-adolescências e sempre sedentos por namorar e azucrinar os pais.


Boy Meets World (O Mundo é dos Jovens)

Mais uma sitcom da década de 1990 que fez muito sucesso e durou até o ano 2000. No SBT, a gente conhecia como O Mundo é dos Jovens e seguíamos a história de Cory, Shawn e Topanga, amigos de infância que no começo só se falavam na escola. Mas o destino dá um jeito de fazer com que a amizade deles dure para sempre e acompanhamos os passos dos protagonistas até a escola terminar. A série também é pontuada pelo irmão mais velho de Cory, Eric Matthews, que já era adolescente mas roubava a cena. Por causa do sucesso, Boy Meets World ganhou um spin-off chamado Girl Meets World, com as filhas de Cory e Topanga. Os produtores tentaram seguir o mesmo estilo da série antiga, mas não deu muito certo e a sitcom não fez tanto sucesso.


The Wonder Years (Anos Incríveis)

Anos 1980 e muita crítica às questões sociais da época. Foi isso que pautou uma das sitcoms mais aclamadas entre o final desta década e o início da de 1990. O seriado acompanha a vida de Kevin Arnold, seu amigo Paul e sua crush Winnie Cooper. Como a série pontua muitas questões sociais, a família de Kevin aparece bastante, mas nada que roube o brilho pré-adolescente da produção. Vemos conflitos familiares e experiências que passam de geração para geração. Diferente das outras séries citadas na lista, The Wonder Years passou na TV Cultura e tinha uma trilha sonora muito boa, começando pela abertura que tocava “With a Little Help From My Friends“, dos Beatles.


The Suite Life of Zack and Cody (Zack & Cody: Gêmeos em Ação)

A Disney sempre entrega boas produções… Ou entregava quando éramos mais novos. E com Zack e Cody não foi diferente. O cenário era o seguinte: a mãe dos gêmeos cantava em um hotel de ricos em Boston e eles aprontavam de tudo por lá. Com isso, a série gerou muitos personagens maravilhoso, tipo a riquinha chata London, que deixava os meninos chocados indo para Paris com a mesma idade que eles. Outro personagem que se envolvia nas confusões dos garotos era o mensageiro do hotel. O nome dele era Esteban Julio Ricardo Montoya De La Rosa Ramírez e só em se apresentar já arrancava gargalhadas da gente na época.


Castelo Rá-Tim-Bum

Muita gente teve a adolescência pautada pela TV Cultura, que tinha uma programação muito boa para crianças e pré-adolescentes. E Castelo Rá-Tim-Bum definitivamente foi um marco da emissora, até hoje fazendo sucesso e ganhando exposições em museus. A série tinha como premissa mostrar a vida de Nino, uma criança bruxa de 300 anos (você quer, Harry Potter?) que quer amigos para brincar no solitário castelo em que vive com seu tio Victor, tia Morgana e as criaturas diversas que habitam o local, como a cobra Celeste, o ratinho que ensina a tomar banho, Mau e Godofredo e a Caipora, que aparece quando você assobia. Nino vira amigo de três crianças: Biba, Zequinha e Pedro. Eles se envolvem em várias confusões dentro do castelo sempre que as crianças chegam da escola para passar a tarde com o bruxo. Tudo isso acontece antes do poderoso Doutor Victor chegar e dar um jeito de reverter as situações.


Essa foi nossa lista para aquecer seu coração de nostalgia, te fazer relembrar das séries antigas sobre crianças e dar uma chance para as novas. Aproveite e comente quais seriados você assistia ou assiste que tenha essa temática e quais faltaram aqui!