Blindspot | 3×04 – Gunplay Ricochet

Blindspot terminou sua semana anterior muito bem, mas como felicidade de pobre dura pouco, o episódio desta semana foi solto dentro do contexto construído pelos roteiristas até agora na temporada e só serviu para nos introduzir a um personagem do passado da Jane. Começamos vendo um serial killer louco por bombas em 1994, logo depois Patterson aparece dizendo que tem pistas sobre uma nova tattoo da Jane, que os leva até a possível localização do tal terrorista que foi preso e todos pensavam estar morto. Mas mesmo preparados para o pior, a equipe só encontra uma carta e vai atrás da filha do suspeito.

Com aquela básica isca marota, Weller e os outros esperam encontrar finalmente o serial killer e Jane acaba esbarrando num especialista em fuga de muitos criminosos que a conhece desde pequena. Rossi não entrega seus clientes e insiste em tentar fazer Jane lembrar de sua vida passada. Investigações para lá e para cá levaram a equipe de Reade de uma casa sem Wi-Fi com uma bomba no meio até um hospital que, graças ao FBI e Tasha, foi evacuado a tempo. E, obviamente, nosso casal salvou o dia mais uma vez, conseguindo desativar a bomba-mestre com um pouco de tensão e muito romance.

Pontos curiosos: a chegada de Rossi ao enredo e a bomba que ele joga no final com informações sobre o passado da Jane foram bastante interessantes, já que a mesma teve uma filha e a colocou para adoção quando tinha apenas 18 aninhos de idade. Patterson continuar a investigação sobre a morte de Stuart de maneira bem escondida de todos foi algo que eu realmente não entendi, acredito que o Reade mandou ela largar o caso. Contudo, torço muito pela parceria da nossa nerd com a Tasha do que ver esta última crushando o Reade. Ficou claro que alguém lá dentro mandou apagar o Stuart, resta saber como irão desenvolver isto.

Não por último, precisamos falar sobre o Roman, que no episódio anterior tomou a identidade de um cara bastante rico por razões não monetárias (segundo ele mesmo) e, claro, queremos saber até onde ele irá chegar para se vingar da irmã. Vimos também que ele está aproveitando a boa vida que ganhou, mas não deixa Kurt e Jane em paz nem mesmo no vídeo de casamento dos dois. Sinceramente, estou aplaudindo ele de pé por essa pressão psicológica toda, bem melhor do que o plot da mãe deles e mais inteligente também para um vilão, uma vez que sabemos bem como o temperamento do Kurt é.

Se a Jane irá descobrir sobre o tão temido fator Berlim ainda não sabemos, mas Jane sendo mãe é algo que eu realmente não esperava ver na série, e vocês? Acham que o Roman sabe/lembra disso e pode ser algo que irá salvar a personagem? Ou é só mais assunto para preencher lacunas soltas?