Vikings | 5×08 – The Joke

É chegado o grande dia, o momento que esperávamos desde que Ragnar foi se juntar a Odin. Sim, meus caros, o dia da batalha pelo mundo viking. E claro, numa última tentativa de evitar derramamento de sangue, nossa rainha Lagertha manda Bjorn e Halfdan para intervir. Em contrapartida, Ivar manda Harald e Hvitserk… Nossos comandantes de guerra sentam depois de uma longa e falha tentativa de conversa entre irmãos e este é um dos momentos mais tensos do episódio: Lagertha reencontrando Astrid como esposa de Harald, Ivar ouvindo todos seus irmãos clamarem o nome do pai por paz e nós do lado de cá apreensivos, pois a qualquer momento esse maluco filho de Aslaug poderia jogar o machado dele para acertar qualquer um que estivesse presente só na explosão de uma raiva.

Gente, eu vi o tabuleiro do Ivar ali e jurava que a peça que iria cair era a Lagertha. Lembram que nos minutos finais do episódio anterior ele fez isso? Derrubou uma peça? Eu fiquei esperando e esperando para que ele jogasse o machado nela, apenas. Nem suei frio, só com o coração na mão mesmo… Algumas coisas precisam ser ditas sobre esta cena também, como a mais óbvia: Lagertha tem razão. Ragnar pode não estar chorando no Valhalla, mas é certeza de que ele não quer ver seus filhos se matando por um pedaço de terra, né mesmo? Nosso rei amava todos os filhos, mesmo que tenha dito ao Ivar no final que é ele quem vai ser o mais doido de todos. E seria bem melhor evitar uma guerra civil e juntar forças para invadir a Inglaterra, algo que só irá acontecer mais para frente. Contudo, se alguém teve razão ali foi a Lagertha.

Claro que por trás do argumento dela está um grande medo de 99% de certeza de morte pela mão do Ivar, como já sabemos, mas eu ainda prefiro ver sangue saxão derramado do que nórdico. Adorei que na hora do brinde, Harald joga a bebida fora, lembrando muito uma cena ocorrida lá no início da série quando Ragnar virou rei. É nessa hora que Ivar joga na cara de Ubbe umas verdades odiosas como: você luta pela assassina da nossa mãe! Dá uma vontade de pegar o Ivar nessa hora e bater nele até ele aprender que a queridinha da mãe dele era uma embuste no mundo e só serviu como porca parteira dos filhos de um grande homem. Deixe esse argumento de lado, garoto, pelo amor a Odin!

E mais uma vez vemos que a guerra não pode ser evitada, logo partimos para o campo de batalha… E que batalha! Como mudança de estratégia de última hora, Ivar sai para proteger os barcos com Astrid. Tivemos medo por Bjorn e Lagertha? Com toda certeza, porém no final vemos que a estratégia deles se sobressai contra Ivar. O que realmente me deixou curiosa aqui foi o fato de o nosso grande estrategista perder para o irmão mais velho, já que ele e a sua mãe souberam como cercar Harald e Hvitserk lindamente. Foi ótimo ver, mas em um dos minutos finais, Ivar solta a seguinte frase: “coisas boas acontecem a pessoas que esperam“. O medo e a adrenalina voltaram a correr no meu sangue neste momento.

Jurando que ele teria uma última carta na manga a esta altura da batalha, vi Lagertha e Bjorn derrubarem os homens de Harald, que acabaram fugindo para os barcos junto com Ivar e Astrid. Heahmund foi derrubado no campo de batalha, mas Lagertha o resgatou argumentando que é a vontade dos deuses. Desconfio de que ela ainda tenha algo planejado para o bispo e, claro, para o que virá a acontecer, já que Ivar perdeu a batalha que tanto almejava ter sucesso e ficou louco. E nós sabemos bem como é esse menino louco lutando, não é mesmo? Que Odin festeje esta primeira batalha, pois muitas ainda estão por vir.

P.S.: O plot do Floki anda tão chato na série que eu só não estou ficando com ranço por conta da fotografia das cenas, saibam disso.