Vikings | 5×10 – Moments of Vision

Vikings chega ao final da primeira parte de sua quinta temporada de maneira épica! Finalmente é hora da segunda batalha pelo mundo nórdico… e que episódio lindamente editado e escrito, filhos de Odin! Vimos muita luta, muito sangue e, claro, algumas mortes importantes para a série. Porém, antes de mais nada, eu tenho que agradecer ao pessoal da edição e da banca de roteiristas por nos mostrar o lado emocional de cada persona importante no campo de batalha. Suas feridas, pensamentos e sentimentos de maneira singular… Desde Bjorn, passando por Lagertha e Heahmund, até mesmo a embuste da Astrid do outro lado da guerra. Muito lindo este episódio!

Mas a guerra não acabou, não é mesmo? Então temos que falar das perdas e ganhos deste segundo round. Sem muitos rodeios para demonstrar estratégias de campo, vemos como cada um dos nossos protagonistas está lidando com os acontecimentos. Não teve como não se emocionar no começo do episódio quando os irmãos Harald e Halfdan começam a cantar um para o outro e quando ambos se reencontram. Halfdan encontra sua paz com tudo que viveu e viu, agradece a Bjorn por tudo antes da luta e termina sangrando nas mãos do irmão. Harald pede a sua esposa que corte seu cabelo, sim, este é o sinal que os nórdicos estão prontos para morrer em campo sempre. E assim Astrid o faz, concedendo-lhe a bênção de ter encontrado amor em sua vida, mas lembrando que ele não se arrepende de matar o irmão e prossegue na luta para a conquista de seus sonhos.

Sobre os irmãos Lothbrok, Ivar e Hvitserk conversam. O primeiro admite que o seu objetivo é, de fato, vingar a morte da mãe ali e testar um pouco o irmão mais velho. Mas Hvitserk não nega nem mesmo quando está nítido em seu rosto o arrependimento sobre ter abandonado Ubbe para se juntar a Ivar. Eu só desejo que ele morra logo, afinal, está começando a ser mais um peso morto no elenco. Contudo, não entendi muito bem o fator de Hvitserk ter conseguido matar Guthrum na guerra, uma vez que o adolescente faz parte da história real da Inglaterra quando os vikings a governam pela segunda vez pelo poder de Ivar. Divergências à parte, achei lindo ver a cena de sua morte, pois nos mostra mais de Torvi e, consequentemente, de Lagertha, que observa tudo como uma velha coruja branca, cansada do inverno frio.

A rainha pede a Heahmund um último beijo e parte para a guerra pronta para morrer. “Agora, sim“, ela repete inúmeras vezes no episódio e nós ficamos apenas rezando para Freya adiar esta morte tão querida. Lagertha tem uma visão de sua infância logo após a morte de Guthrum e revê seu pai lhe afirmando: “Thor irá sempre lhe proteger“. Nesta hora, ela reencontra Astrid, que lhe pede para morrer porque carrega a criança de Harald e nada vai acabar se ela continuar viva.

Sinceramente, foi um ato de desespero, vejo eu, de Astrid em não querer ver o amor de sua vida morrer pelas mãos de um marido que ela odeia, e odeia ainda mais ter passado por tudo para ajudá-la recentemente. Lagertha lhe concede o desejo, mas caiu uma lágrima na despedida das duas, pois a rainha diz para Freya lhe dar paz em seu salão. Isso me relembrou de sua despedida de Ragnar e de como a protegida de Thor sonha apenas com sua chegada no Valhalla pelas Valquírias e ver Ragnar bebendo e lhe esperando. Gente, vamos fazer a morte dessa mulher algo grandioso por Odin!

Com estas mortes, Ivar finalmente decide lançar os seus peões francos contra os inimigos, fazendo-os assim recuar. De volta a Kattegat, vemos que Margrethe está um pouco fora de si e quer mesmo matar os filhos de Torvi e Bjorn para que Ubbe suba ao poder, mas o Vidente lhe diz: Ubbe será rei, mas não de Kattegat, e você não será sua rainha. Uma pena Bjorn ter chegado em casa mais cedo e ela ter falhado em fazer algum mal às crianças, mas vimos que os traumas da guerra também afetaram nossa rainha Lagertha.

Ubbe pede a Bjorn que eles saiam de lá o mais urgente possível, mas é quando vemos o twist enorme da temporada na última cena: Rollo! O próprio está se dirigindo à Kattegat com seus homens pelo mar. Ou seja, não tem mais para onde Lagertha e Bjorn correrem e nem mesmo o próprio Ubbe, mas o que será que os deuses dos roteiros reservam para nós nos próximos dez episódios desta temporada de Vikings?