Arrow | 6×16 – The Thanatos Guild

Depois de mais um pequeno hiato, Arrow voltou para encerrar o breve arco do Roy nesta temporada com um outro episódio. Mas depois de assistir The Thanatos Guild é impossível não questionar as decisões dos responsáveis que escrevem a série e os rumos de cada temporada e dos personagens.

Como foi dito no parágrafo anterior, o episódio foi bom. Muito bom, na verdade, especialmente quando comparado com o que a série vem apresentando, mas faltou algo para que essa história fosse ainda melhor: tempo. Tudo o que aconteceu aqui podia facilmente ser divido em dois capítulos, de forma a desenvolver melhor cada situação e as reações dos personagens a tudo que está acontecendo. Existia enredo o bastante para algo maior, e por mais que o resultado final tenha ficado bom, não tem como não perceber que tudo foi muito corrido.

Mas pelo menos vários destaques positivos fazem isso ser apenas um detalhe, entre eles o aguardado retorno de Nyssa, o destaque dado para a Thea e a presença dessa nova “Liga dos Assassinos”. Nyssa surpreendeu não só pelo retorno ou por ser tão incrível como de costume, mas porque pudemos ver um lado novo dela que não pareceu forçado. Essa veia levemente cômica da personagem tirando sarro da Felicity e brincando com o fato de que ela é casada com o Oliver foi uma boa ferramenta para balancear o clima do episódio. Thea teve um papel muito importante e conseguiu cumpri-lo muito bem. Tanto nos momentos em que estava de uniforme enfrentando assassinos quanto nas horas em que estava interagindo com seu irmão ou com o Roy, a personagem foi muito bem aproveitada (fato raro para ela).

E além de tudo isso uma coisa ficou bem clara: não só Thea e Roy juntos possuem uma ótima química que funciona bem na tela, mas mesmo separados ambos são ótimos personagens. O caso do Roy é complicado porque envolve os interesses e o tempo disponível do ator, mas a Thea cresceu muito ao longo da série e vem sendo muito mal aproveitada já faz tempo. Mais do que qualquer um, ela seria uma boa adição para a equipe nesse momento em que Arrow está representando tão mal os outros personagens secundários.

Se livrar de uma personagem que passou por tudo o que a Thea passou faz lembrar o que fizeram com a Laurel na quarta temporada: quando ela finalmente tinha se tornado algo interessante e passado por um incrível processo de desenvolvimento, simplesmente foi tirada da série. Pelo menos Thea teve um fim mais digno. Aliás, sua saída foi bem interessante, tanto que chega a ser triste saber que ao invés de acompanhar ela, Nyssa e Roy indo atrás dos poços de Lázaro e sendo caçados por assassinos, teremos que continuar acompanhando a briga entre os dois grupos de vigilantes. Só achei que o Quentin deveria ter participado da despedida levando em conta o tanto que esses personagens se aproximaram depois da morte da Laurel, mas infelizmente não tivemos essa despedida.

Ao invés de criarem momentos que fariam a irmã do Oliver mostrar suas capacidades dentro e fora de combate, os roteiristas acharam que seria melhor investir na vida romântica do Curtis e em cenas nas quais Dinah mostra suas “incríveis” habilidades como detetive. Pelo menos o Rene tentando conseguir e manter a guarda da filha ainda tinha algo de interessante no começo. Querer dar destaque a personagens mal escritos em detrimento de outros que tiveram boas histórias não cai bem, especialmente agora que só faltam sete episódios para a temporada acabar. A única luz no fim do túnel é o vilão Ricardo Diaz, pois ele foi uma surpresa positiva. Ver que seus planos são ainda maiores torna a caçada a ele mais interessante. O personagem está vários passos na frente, como já está virando costume, mas ele não tem poderes mágicos, nem habilidades de hacker que desafiam qualquer realidade, ele é só mais um grande criminoso com algumas característica únicas, e isso pode ser o que a série precisava.

The Thanatos Guild foi um episódio de despedida muito bom, o problema é que não deveríamos ter que nos despedir da Thea. Desde já fica a torcida para que em algum momento ela volte. Também fica a torcida para que agora que essa breve pausa no enredo principal acabou as coisas não voltem a ser como eram dois episódios atrás. Falta pouco para o fim da temporada e ainda existem vários problemas a serem resolvidos.